5 de set de 2009

Expointer 2009

Quem disse que não pode unir pedal e trabalho?
Se enganou meu bem, podesim, pode vir, pode!
As notícias são de que até o momento já foram cadastrados diversos profissionais de imprensa para cobrirem o evento aqui na Central de Imprensa Armando Ferreira, no Parque Estadual Assis Brasil, em Esteio por onde passaram 300 jornalistas de todo o país, inclusive Argentina e Uruguai.

O local tem duas salas de redação, sala para fotógrafos, sala de atendimento e credenciamento, escaninho para exposição de press releases, 13 cabines de transmissão de rádio e TV, sendo uma especial para a Imprensa do Estado. Além disso, a central disponibiliza 50 computadores, telefones, linhas de conexão via Internet, auditório para eventos, serviço de atendimento à Imprensa e de informações gerais sobre o evento, e disponibiliza um endereço de email (redação@expointer.rs.gov.br) para recebimento de press releases para publicação na página Web.

Dentre as inumeras atrações eu destaco a raça de um cão que, era totalmente desconhecida por mim o blue heeler ou boaideiro australiano. É um cãozinho de pequeno porte e pelagem estranha como se fosse mesmo azul, pois o pêlo debaixo é preto e o superior esbranquiçado e é dessa mistura a ilusão de se ver o azul. Ele é diferente do border collie pois sua principal característica no campo é de "um cão empurrador da boiada".

Outro atrativo na feira foram os ovinos e caprinos que apesar do ambiente, vi que algumas fêmeas pariram seus filhotes ali mesmo. No Brasil somente no início do século XX o Hampshire chegou ao Estado do Rio Grande do Sul, por intermédio de criadores que o trouxeram da Argentina. É muito comum o nascimento de gêmeos nesta raça.

Faltaram os suinos, pois o avanço da gripe A no Estado impediu os produtores de estarem presentes. fotografei um momento bike na frente da praça central havia um fantasiado de mosquito da dengue e uma crianinha apareceu na cestinha da bike de seu pai para saudar o bicho!
O maior atrativo como sempre fica com os equinos, que além de maiores valores de compra e venda, são cada vez mais bonitos.

Destaco a minha especial simpatia pelo gado zebu, um gado de origem indu. Ele também é gado leiteiro e é muito conhecido em diversas regiões do país. Diferentemente do gado holândes que sofre muito com o clima quente, apesar de ser encontrado em quantidade no RGS.