3 de nov de 2009

Muito calor

Neste feriado de Finados, o que não faltou para quem ficou por Porto Alegre foram temperaturas altíssimas, beirando os 38 graus. Na estação medidora do Lami os termômetros registraram 34 graus.

Como eu já estava sem treinar estrada com a bike speed, tentei articular-me para houvesse um pedal neste sentido, aproveitando o feriado para quem como eu, ficou em PoA. Não foi muito difícil e encontrei três amigos que toparam a feita. Combinamos de cedinho encontrarmo-nos num posto de gasolina, próximo de todos já que, somos quase vizinhos.

Me atrasei um bocadito, porque ao sair de casa primeiro vislumbrei a maravilha que é um feriado na cidade que, fica a mercê do canto dos passarinhos e algumas avenidas ficam desertas. Ao sair para calçada, me deparo com um belo espécime de cão perdido, e muito bobo sem saber se ia ou ficava. Tento em vão chamá-lo para que saia rápido da zona, que é uma avenida de fluxo intenso em dias de semana. Percebo que, não posso fazer nada, e me vou com os sentimentos em frangalhos. Que gente desumana poderia largar solto um cão labrador de pêlo vermelho, maravilhoso daqueles!

Sigo atrasadinha, e ainda vejo um maluco beleza que, sempre vagueia nas ruas pedindo coisas mas, que sempre vive cercado de cães. Ele agora virou ciclista com sua bike quebra galho. Peço a ele que vá encontrar o cão perdido, que está a alguns metros dali.
Sigo até os colegas ciclistas que, claro já mandam um deles, o mais afoito vir me encontrar!
Ufa! sobe que sobe pela Perimetral, pois vamos pegar a Free Way, rumo a cidade de Glorinha. São uns 40 km ida, e mais a volta e o percurso dentro da cidade, perfazendo os 100k.

Que beleza, fazia tempo mesmo! Consigo ficar meio junto deles na estrada mas, quando começam as entradas à direita, fico receosa de me acidentar e paro muito nelas, dando passagem aos veículos que vão entrar. Eu perco um certo tempo nisso, infelizmente!

Nossa ida é bate e volta. Só paramos quando chegamos lá, e nos reabastecemos para voltar que, agora o calor e a volta dos veículos pela estrada, começam a se intensificar. Sempre ficamos em pares, os mais furiosos no pedal ficam mantendo uma média mais constante entre os 27 a 30 km/h.

1 de nov de 2009

Quê, é feriado amanhã?

Ufa! De novo outro feriadão e o tédio bate forte na porta. E em vez de bater e alguém perguntar, quem é? -E respondem, o frio, mas pior que isso, só um calor de mais de 30 graus, na sombra!
Assim é Porto Alegre, aqui ocorre a antiga frase que ouvia de minha avózinha, querendo explicar muito e pouco do famoso é 8 ou 80. E isso já me basta.

Bem se reclamar adiantasse! Mas, é que depois de mais de 1 mês sem sair de speed, resolvi me lançar no pedal domingão de manhã, véspera de feriado de finados. Primeiro pensei todas alternativas: 1) 9:00 h "Abraço ao Morro do Osso" que é um encontro para trilhas de percurso aproximado de 25km. 2) 8:00 h pedal treino, pela BR116 saindo de frente ao Laçador no Aeroporto Salgado Filho. 3) Encontro para almoço no Barcellos, com o André Alves, às 8:00 h saindo do posto da Ipiranga, próximo da PUC; e Quarta opção, ir a Ivoti com a galera dos passeios noturnos de Trensurb, e pedalar até Ivoti uns 30 ou 40km, depois almoçar lá pelas bandas, com previsão de volta a noite!

Tomei café e me preparei para dar minha banda sózinha, ou tentei ainda mandar uma mensagem para a Paulinha. Sem chance, ela deixou a bike no conserto ontem!

Saio pensando em outra atividade física mais simples que pedalar sem cia.
Na primeira hora do pedal que pretendia esticar até Itapuã, me deparo com uma cena, nem tanto agradavél. Sempre serei a favor do controle de natalidade neste momentopor que passa o planeta Terra, e ad eternum! Explico isso: uma cadela pitbull preta e branca, que eu já havia visto atravessando a Avenida Ipiranga, na frente do Shopping Bourbon, mais exatamente em frente a Vila Cachorro Sentado estaria agora secando morta na calçada. É muito triste, pois há uns dois ou três dias eu passando pela avenida, bradei a uns moradores dali que a tirassem do meio da via.

Quando vou subindo me ocorre um esquecimento fatal: deixara a camera reseva e os remendos em casa. Esse foi o fim de meus planos. Subo mais um pouco e começo a voltar. Eu acabo chegando até a Avenida Beira Rio, onde sei que, sempre encontrarei ciclistas. Fico a vagar mais segura de que posso contar com alguém dali, numa necessidade extrema que possa surgir.

O vento está chatinho na direção de quem vai para o estádio, foi só fazer a primeira volta curtindo a paisagem do Guaíba que, começou a ventar contra. Depois de tentar me conformar e continuar curtir o visual do rio lembro quantas e quantas vezes, sai de casa para enfrentar longos kms de estrada para acompanhar e ser parceira nos pedais do rodrigo hart fagundes; hoje ele estala os dedos, e tem cia para se aventurar pelas estradas do Estado.

Novidades no Amor é um filme que tem como protagonista Catherina Zeta-Jones, quarentona que recém se divorcia, depois de levar um majestoso corno do marido com uma amiga.
Não que ache nada de majestoso em ser corneada daquela maneira, e considerando que ela é uma mãe e dona de casa dedicada e nas horas vagas, muito empenhada em pesquisar sobre esportes, oque lhe rende um belo trabalho numa emissora de TV, quando em sua vida o lado profissional era primordial que acontecesse.

Dai ela encontra um rapaz muito mais novo que, se aproxima dela com segundas intenções, claro! Mas, ele era de boa índole e de família tradicional judia, e certamente, ele era um gentleman e não a fez sofrer, pelo contrário a elevou ao topo mais alto de sua profissão, e ainda ouviu-lhe os conselhos sobre amadurecer, para um dia lá na frente serem felizes para sempre! Tudo isso, muito naturalmente sem draminhas, de novela com trilhas sonoras bregas, e nem espalhafatos exagerados de plins plins.

É, é nos feriados longos que a gente se lembra de quanto investiu, e de quanto se serviu depois disso!