1 de mar de 2011

Legitima Covardia


As perto de 2000 mil pessoas que foram ao protesto carregavam muitas frases em cartazes de tamanhos, cores e formatos diversos e todas pediam pelo fim da impunidade, respeito às leis no transito, e principalmente respeito a distância de 1,5m do ciclista.

Foi muito importante este ato hoje, dia 1 de março, para lembrar que queremos todos a punição verdadeira desse monstrorista, Ricardo Neis, 47 que como já era de se esperar alega sua insanidade e trauma pelos fatos ocorridos na última sexta-feira quando ele, num momento de pura fúria e selvageria, investiu covardemente por cima de dezenas de ciclistas da Massa Crítica na capital dos gaúchos.

Protesto em repúdio à violência no trânsito


Hoje, às 19hs acontece a "I Marcha em Repúdio à Violência no Trânsito da cidade de Porto Alegre". Com o fim de exigir um trânsito mais humano e pelo fim da impunidade nos crimes de trânsito - especialmente me reportando aos acidentes envolvendo os ciclistas. Somos o mais frágil desse elo e, ao que me parece não somos respeitados com a cidadania e dignidade merecidas em caso, de nos acidentarmos. As autoridades agem com displicência e omissão de socorro muitas vezes que ocorre o envolvimento de um ciclista num acidente, ou outro. Porisso, não só hoje, mas de agora emdiante estamos juntos somando forças para exigir compartilhar o uso da bicicleta em segurança nas ruas de todas cidades brasileiras.

Principalmente depois do lamentável fato ocorrido com os ciclistas da Massa Crítica na última sexta-feira, 25 de fevereiro, data em que fomos todos atropelados por um monstrorista em um de seus "dias de fúria no trânsito", como oque presenciamos, num dia que tinhamos tudo para festejar, e não para passar oque, quem como eu, já passou uma vez por uma situação de completa selvageria no trânsito desta capital!

Nosso protesto hoje é para expressarmos aos maus motoristas nesta cidade e, também às autoridades, no sentido que hajam punições, aos que se utilizarem de seus veículos como "arma", da forma irresponsavél, como este homem enfurecido fez, na rua José do Patrocínio, bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Vamos passar a exercer nossos direitos e exigir dos órgãos públicos que controlem a circulação excessiva de veículos particulares em detrimento de outros meios de transporte menos poluentes e agressivos à população desta cidade.