4 de jun de 2013

A ida ao ortopedista do SUS


Ontem cedito me fui a encarar mais uma árdua tarefa de quem não tem plano de saúde e convive com o esporte, mas está sempre sujeito a lesões como a que estou passando há mais de 10 dias. Meu tornozelo passou a apresentar dor depois de um treino que fiz a noite correndo de minha casa no Partenon até a pista da ESEF no Jardim Botânico.


Eu já vinha sentindo a parte interna da panturrilha doer, mas como é uma dor reincidente não dei muita bola e segui com os treinos a cada dois dias como sempre faço. Às vezes corro dia sim dia não, ou dependendo a disponibilidade corro todos os dias!

Já tive lesões por causa da altura do banco da bike que nem sempre são das minhas, como aconteceu em uma vez de eu trocar de bike com um cara e logo após o joelho sentiu, daí tive que passar um período grande sem pedalar e fazendo fisioterapia, usando proteção no joelho até prá caminhar.


Dessa vez a dor interna da panturrilha refletiu no calcanhar, bem debaixo do ossinho do lado de fora do pé tem um ligamento chamado fibulocalcâneo. E é nesse tendão que o bicho pegou! fiquei muito triste com essa lesão até porque me conhecendo como me conheço logo previ que eu não abriria mão de participar de duas corridas que iam acontecer, uma no domingo A corrida contra o diabetes saindo de manhã do Parcão com apenas 4 km e a outra na madrugada do dia 28 para dia 29 a Corrida do Desafio do SESC saindo do gasômetro, onde eu estava inscrita nos 10 km. Esta foi a pior experiência que tive!Corri me arrastando com caneleiras nos dois pés e sentindo muita dor!

Só após muito analgésico e, ai vai uma dica: ao recolocar o cicatrizador de implante dentário (dói muito) foi meu dentista quem me indicou o Ibuprofeno que serviu bem a este tipo de dor e lesão. Tomei por vários dias enquanto aguardava a vaga para passar no ortopedista de um atendimento do SUS na minha região. Ainda estou aguardando resultado de uma tomografia que me foi solicitada pelo ortopedista, pois o mesmo suspeitou de fratura por estress, mas na radiografia ele não teve certeza disto. Comentou que se eu fosse uma jovem seria normal, pois a musculatura toda está em transformação constante, mas não é o meu caso mais.

Por minha conta e risco segui usando uma pomada chamada proflan e colocando bolsa de gêlo, oque alivia muito e ainda desincha. O doutor me proibiu correr e também pedalar, mas não teve jeito, ao ir fazer a tomografia lá perto do antigo estádio do olímpico fui de bike. Ele liberou apenas a natação, e talvez oque não lhe perguntei, mas sigo fazendo as caminhadas diurnas e noturnas com minha cachorrinha!