21 de dez de 2010

http://www.petitiononline.com/PITCEPH/petition.html

http://www.petitiononline.com/PITCEPH/petition.html

Assinem este projeto de lei para que o governo invista mais em transporte coletivo e em bicicletas como meio de transporte. Vamos transformar Porto Alegre num lugar mais agradável e mais seguro. Também ajudem a divulgar, coloquem no seu blog, mandem por e-mail para o seus contatos, no twitter. Se você tiver disposição, baixe aqui o arquivo e a descrição do projeto imprima e ajude a coletar assinaturas. Precisamos da ajuda de todos.

http://www.petitiononline.com/PITCEPH/petition.html

Nós, cidadãs e cidadãos abaixo-assinados, exigimos através deste a criação de uma Lei de Iniciativa Popular a fim de dar prioridade e estabelecer percentuais mínimos para os investimentos da Prefeitura Municipal de Porto Alegre em transporte público coletivo e infraestrutura para bicicletas.

Segundo a EPTC, 1 milhão de pessoas utilizam o transporte coletivo diariamente na capital gaúcha, mais 200 mil passageiros da região metropolitana e trinta mil viagens diárias de bicicleta. Porém a sensação que se tem ao tentar utilizar um destes tipos de transporte é que o município não investe proporcionalmente nestas formas de transporte.

Acreditamos que a tal medida ajudará a solucionar o caos no trânsito da cidade e tornar a cidade mais agradável, mais segura e menos poluída.

Projeto de Lei de Incentivo ao Transporte Público Coletivo e de Propulsão Humana

A Prefeitura Municipal de Porto Alegre fica obrigada a dedicar no mínimo 60% do seu orçamento destinado a transporte e obras viárias em obras que priorizem o transporte público coletivo e 7% em obras que priorizem a circulação de veículos de propulsão humana.

Art.1º – O volume de verbas aplicadas no transporte público coletivo deve ser igual ou superior à proporção do total de viagens deste em relação aos outros modais, não podendo ser inferior a 60% do total de investimentos em transporte e viação.
§ 1º – Não são consideradas nesta soma obras em vias compartilhadas com automóveis particulares.
§ 2º – O volume total de verbas aplicadas no transporte público coletivo só poderá ser inferior a 60% do orçamento dedicado a transporte e obras viárias se o total de investimentos em transportes de propulsão humana for superior a 20% e somente para se investir mais neste setor, neste caso o total de investimentos em obras que beneficiem automóveis particulares não poderá exceder 20%.

Art. 2° – O volume de verbas aplicadas em obras de infraestrutura e incentivo a transportes de propulsão humana deve ser igual ou superior à proporção do total de viagens deste em relação aos outros modais, não podendo nunca ser inferior a 7% do total de investimentos em transporte e viação.

Art. 3º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º – Revogam-se as disposições em contrário.

18 de dez de 2010

Como Cão e Gato


Estava descansando quando comecei a assistir na nick um desenho animado. São dois bichos diferentes num mesmo corpo, ou seja, um gato e um cachorro num mesmo corpinho.
Eles pilotam um patinete estranho com guidão de bike e pedivela movido com as patas dianteiras. Seus diálogos são bastante gritados, e assim me irritam e me desligo do que acontece durante o episódio. Com um corpo compridinho do tipo cachorro salsichinha eles agora pilotam uma moto, sempre com os membros superiores.

No cinema eu assisti OCEANOS um documentário de imagens da vida marinha belíssimos, mas nos faz lembrar que a mão do homem já destruiu muitas espécies.
O mar tem vidas como a das baleias que são seres caçados sem necessidade.
Oceanos mergulha fundo e descobre os mistérios escondidos nas águas. O mar é o lado de dentro de um espelho, (como se fosse) ele abriga criaturas pré-históricas, seres que inspiram diretores de cinema em criar personagens alienígenas. Sabemos que somos únicos no universo, e mesmo assim destrói-se tudo que tem vida.

12 de dez de 2010

Mar de Gente

Foi uma semana complicada para treinar corrida de rua, isso após ter feito uma trilha de MTB onde tomei três quedas. Diferente de um raio, que não cai no mesmo lugar, eu cai do mesmo lado, o direito, e bati o mesmo joelho e cotovelho.

Para nadar até que não atrapalhou, até porque a frequência está menor, mas para correr atrapalhou sim, e muito! Lesões em joelho são difíceis de sanar. Como uma vez, em que tive, e me vi obrigada a chegar em Porto Alegre cumprindo horário, e por esta causa, troquei de bike com o parceria que, era quem tinha horário a cumprir, senão perdia o emprego.

Disso, aprendi que bike feminina e masculina tem sim muita diferença. E pretendo discorrer melhor em outro post sobre isso.

Hoje pela manhã, aconteceu a última Etapa do Circuito de Corridas Adidas Quatro Estações, com largada na usina do gasômetro, e com distâncias de 5 e 10km dando-nos oportunidade de completar a mandala com as quatro medalhas. A concentração ficou parecendo um mar de gente, pois as camisetas nesta etapa eram azuis claras. Fiquei um tanto receosa, mas não se firmaram meus temores.
Felizmente!
É que a euforia poderia ter acarretado um certo tumulto, como de fato notei que ficou bastante difícil as ultrapassagens. Sempre que eu ia ultrapassar, fazia sinalização de mãos e braços, e passava apenas quando via que tinha segurança. Após o km 3 foi melhor e, o trajeto desta corrida foi diferente; ele ao invés, de ir sentido clube do Inter, fez a volta passando ao lado da Camâra Municipal até o gasômetro novamente.

10 de dez de 2010

Novo modelo de ônibus


Será apresentado à população da capital um novo modelo de ônibus, ele é diferenciado por ter motor ecológico, 20 metros de comprimento e suporte para três bicicletas e é adaptado para deficientes físicos.

O BRT (Bus Rapid Transit) tem a proposta de transformar o sistema de transporte coletivo que anda tão estrangulado pela presença massiva de veículos particulares no trânsito cada vez mais caótico, na capital dos gaúchos.

O veículo irá circular pelas ruas da capital, mas não temos informações de qual linha ele fará. Na minha opinião ele deveria fazer o trajeto via aeroporto, pois para quem for em uma viagem aérea seria muito conveniente esse tipo de transporte. Acho que principalmente quando houver necessidade de um ciclista atleta ter que fazer uma prova mais distante; a locomoção para esses casos de viagens aéreas torna o custo para o ciclista muito alto. Eu mesma já viajei levando a bike e o stress para chegar no aeroporto é imenso.


Uma viagem que transportei a magrela junto foi a cidade de Santos/SP, para competir no Campeonato Paraolímpico Brasileiro. Tive que desmontar a bike que foi dentro de uma caixa de papelão. O custo mínimo de um taxi de onde moro ao aeroporto é R$30,00. Considerando a volta seriam R$ 60,00. Depois disso, optei por solicitar ao motorista do ônibus da linha T11 que abrisse a porta traseira e eu colocasse a bike atrás para depois que eu subisse e passasse a roleta pela frente e pagasse pudesse seguir. Fui a Santa Catarina assim desse modo e foi bem sofrido para mim sozinha!

Nós ciclistas vamos torcer para que o futuro governador Tarso Genro (que em um de seus governos na Prefeitura lançou a Cartilha do Ciclista) que agora sua equipe se sensibilize com mais essa questão, dentre tantas outras, como a retomada da ciclofaixa, conclusão das ciclovias, sinalização e fiscalização mais rígida do trânsito na capital.

7 de dez de 2010

John Lennon in Madison Square Garden / Mother


No sábado 4/12 assisti ao filme O Garoto de Liverpool, direção Sam Taylor-Wood e ao término do filme enquanto passava o letreiro uma música de John rvela-se para mim meu encontro com minha infância (que creio que nunca tive).Mother me identificou com um de meus maiores idolos de rock. Criado pela tia Mimi, John Lennon encontra no Rock´n roll, um lugar para expor seus dilemas e energia.
Sem palavras, só mesmo muitos sentimentos aflorando-se em minha pele!

5 de dez de 2010

1a. Corrida e Caminhada BIG


Pela manhã o tempo nublou e fez um chuvisco "prá molhar bobo". Não tive alternativa e nem escolha e pus o pé no caminho que era até a largada da prova de 10km da primeira corrida do BIG em Porto Alegre. Fiquei bem feliz com o valor da inscrição e com o material do kit que continham vários plásticos que os ciclistas utilizam em dias chuvosos. Eles consistem em vedar na borda o máximo possível para que em caso de aguaceiro os objetos que não possam molhar fiquem hermeticamente fechadinhos. Eureka...se chama saco zip, ou saquinhos ziplock!

Bem que refrescou com a chuvinha, pois mais tarde, bem quando me faltavam uns 3km para concluir, foi que o calor e o sol se fizeram presentes. Toquei ficha que o meu negócio é tentar sprintar o máximo que as forças me derem! Amo correr e amo mais a hora de ouvir a voz do apresentador se aproximar! É show passar o pórtico, mesmo não ficando em colocação invejavel.

Mas, desde o primeiro momento que chego nas tendas de atendimento, guarda-volumes e outras tantas montadas com tanto profissionalismo pela equipe, que pude de pronto notar a categoria do atendimento. Um rapaz do staff veio em minha direção, e já foi me pedindo a bike, para ser colocada dentro do espaço do guarda-volumes.
Excelente!
Sempre vou aos locais das provas com meu "transporte bicicleta", dae hoje, nem precisei me estressar em procurar um "cantinho" para deixá-la me esperando. Ela pode ficar juntinho com o capacete, com a mochilinha, com a garrafinha squeeze, com a bombinha e tudo mais.
Foi bem 10!

Li uma declaração que fez o diretor executivo da Corpore, Armando Santos onde destacou algumas novidades trazidas aos gaúchos. Entre elas, a moto madrinha, que leva o cronometro a frente dos participantes. E a Care 4You, equipe com 16 paramédicos treinados para prestarem todos os socorros necessários aos atletas. Armando Santos explica que, o grupo equipado inclusive com desfibrilador, acompanha a prova de bicicleta. Assim, é capaz de prestar o atendimento em até dois minutos.

A novidade agradou Paulo Silva, Diretor do Corpa, entidade que também ajudou na organização. Segundo ele, os paramédicos, treinados em Porto Alegre, passarão a atuar nos eventos do Corpa.

Presente na competição, o Gerente de Esportes da prefeitura elogiou a iniciativa das bicicletas “tudo ecologicamente correto”, e, ainda, a distribuição de protetor solar “muito importante nesta época do ano”.


Por fim, medalhinha no peito e correr pro abraço. Encontro no evento outro colega do ciclismo. Ele ficou empenhado com alguns furos no pneu de sua speed, enquanto ia para a corrida, mas para não perder a prova ele conseguiu entrar num lotação e chegou a tempo de correr. Quando o vi estava conversando e me aproximei, foi ai que me falou que estava com um pneu dianteiro no chão! O problema era que ele não tinha nem camara reserva, e nem kits conserto. Imediatamente o ajudei com meu material que sempre carrego junto quando saio pedalar. mas o furo insistia em aparecer novamente. Nisso, surgiu uma ajuda de outro ciclista que lhe vendeu uma camara nova.
E tudo certinho, enfim!
Fonte: www.corpore.org.br

3 de dez de 2010

A massa antes de 2011


E na semana passada, sexta-feira, 26 de novembro tivemos a penúltima pedalada de conscientização aos porto-alegrenses, do movimento Massa Crítica deste ano.

Me atrasei durante os treinos e acabei indo encontrar a galera lá próximos da Borges de Medeiros, no Centro Histórico da capital. Tive bastante dificuldade em subir esta rua, pois devido o horário de rush, tu passar de bike pelos veículos é uma atitude corajosa, no mínimo!

Quando finalmente, comecei a descer pela via, avisto a galera como sempre fazendo um certo berreiro enquanto saiam da rua André da Rocha para a Borges. Eu ainda não os tinha alcançado completamente, mas estava bem próxima deles. Neste momento, me uno ao grupo e vou subindo feliz por tê-los encontrado. Derepente ouço um zumzumzum, e logo chega a notícia, de que havia sido abalrroado por um taxi um dos ciclistas lá atrás. Imediatamente os da frente nos voltamos para o ocorrido, e eu preocupada com o ciclista vejo ao chegar perto, mas sem conseguir ver se ele estava bem que parece estaria tudo ok.

Seguimos no curso de sempre, ou seja descemos em direção ao parque Farroupilha pelo viaduto da João Pessoa e de lá seguimos pela Cidade Baixa. Como sempre, alguns motoristas nos aprovando com buzinaços e outros nos agredindo, como se fossemos bichos que saem dos lixos, baratas, e os cidadãos civilizados. É a lei da vida, enquanto os homens exercem seus podres poderes, motos e fuscas avançam sinais vermelhos.
Somos quem podemos ser!

26 de nov de 2010

Alguns eventos

E chegou o final da semana!
Ocorrem alguns eventos esportivos e de lazer, tanto na capital, como pelo interior e serra.
Destaco aqui quatro deles: Em Porto Alegre, hoje dia 26, saída do grupo de ciclistas pelo Massa Crítica, às 18:45h do Largo Zumbi dos Palmares; no sábado, dia 27 a entrega de premiação aos destaques em corrida de rua, às 16:00h, na Sogipa. Domingo tem a Final Estadual do Circuito SESC de Mini Maratona. A largada é às 9:30, da usina do gasômetro.
Na serra a 1a. Volta Ecociclística do Parque Estadual do Tainhas com saída às 9:00h da estrada do Passo do S, próximo às margens do rio Tainhas, em Jaquirana. Inscrições via email roque-santos@sema.rs.gov.br
Também vi que uma galera da ACZS marcou um pedal treino saindo de PoA rumo a Morungava.

23 de nov de 2010

As grandes cidades estão sendo repensadas


Chego em casa exausta, após um "dia mix" numa espécie de mistura, entre afazeres e treinos. Nos afazeres, a bike sempre está presente como modal de transporte. Já me habituei com os mesmos locais onde existem bicicletários e assim me facilita.

Muito embora hoje por exemplo: sai cedo para compromisso que envolvia horas dentro de um mesmo local. Era na região central, no Hotel Embaixador que fica na rua Jerônimo Coelho. Participei, mas apenas como jornalista, do debate do VI Seminário Mobilidade Urbana e Inclusão Social que está acontecendo para os técnicos em transportes, entre os dias 22 a 24. São seminários que ocorrem em várias cidades do país e Mercosul, mas desde que tenham projetos sendo desenvolvidos no tema dos transportes, trânsito e desenvolvimento urbano.

Porto Alegre foi a capital que deu a arrancada nos encontros da rede de discussão sobre mobilidade urbana, sendo a coordenadora da Unidade Temática de Desenvolvimento da Rede Mercocidades. Neste ano recebe cidades como Caxias do Sul, Lima capital do Peru, São Bernardo do Campo e Diadema, ambas pertencentes ao grande ABC, em São Paulo.

O primeiro palestrante foi o secretário Francisco de Assis que iniciou relembrando que o desenvolvimento e o crescimento, há cerca de 100 anos atrás, veio para a cidade de Caxias, quando o meio de transporte ainda eram os trens. Ressaltou sobre a importância dos imigrantes que fizeram a segunda maior cidade do Estado - que tem em seu entorno cerca de 40 munícipios. Enfatizou o crescimento populacional e ampliação de empregos, principalmente na área de construção civil.

Mostrou esse desenvolvimento e crescimento através dos gráficos do IBGE, em relação a porcentagens de crescimento no país. Dados sobre a quantidade de mortes que ocorrem no trânsito. E que Caxias não é diferente do resto do país. E que, apesar de estarem tentando implantar um sistema de desafogamento da região central da cidade, ainda há muito por fazer. E por fim, falou da questão de maior atenção, a da moradia e dos loteamentos que exigem estar com a regularização para que possam construir mais casas atendendo a demanda por moradia da população.

22 de nov de 2010

Oh, The humanity!


Ontem, foi dia de buscar assinaturas dos sempre dispostos gaúchos e gaúchas que se levantam, arranjam a cuia e todos badulaques e vão, para o parque Farroupilha. Eles simplesmente, passam manhãs inteirinhas e tardes, ali a espera de um papo legal; uma voltinha pelo artesanato do brique, ou mesmo uma manifestação mais engajada que tanto pode ser política, como social (ontem tinha uma galera de vermelho pedindo voto para uma das chapas da próxima eleição do Esporte Clube Internacional, que é em dezembro).

Eles estavam animadíssimos e pecorriam o parque, portando faixas coloridas e, trouxeram até, uma vaca no estilo Cowparede, com um detalhe muito cômico: um chapéuzinho vermelhinho estilo saci pererê!

Outro dia que eu passava de bike pela rua Santana, que é onde se encontra a sede dessa turma, três a quatro homens carregavam a tal mimosa para casa. Fui seguindo com o pedal e, rindo muito deles caminhando e cantando pela causa colorada. e a demosntração de união se fez presente enquanto nós ciclistas que estamos tentando mobilizar a galera do pedal para conseguir fazer com que as leis vigentes sejam colocadas em prática, em prol de nosso bem estar sejam cumpridas, estávamos curtindo mais fazer üm lazer". é sempre a mesma histórinha, uns se encolhem e não se engajam por questões de puro ócio, outros por questões de só menos importância, como disputazinhas por destaque de personalidades! Até que todos acordem a onda já voltou para o mar.

Infelizmente, nos falta ainda, muito de bom senso e de parceria neste meio. E se quiséssemos fazer como vemos o mass critical na China, onde milhares saem juntos nas ruas impedindo que os carros se prevaleçam do trânsito - que se torna, mais e mais caótico nas cidades a cada dia que passa. Para mim a "Inércia é o pior dos defeitos do ser humano".

A sentença “Oh, the humanity!” proferida por Herbert em meio a sua comoção acabou se tornando marcante. A frase foi reutilizada posteriormente de modo satírico em produções como Friends, The Simpsons, Wayne’s World e South Park, entre vários outros. Fonte: http://radiowebputzgrila.blogspot.com/

21 de nov de 2010

Na Redenção


Neste sábado, dia 20 de novembro corremos mais uma Rústica, no parque da Redenção, em Porto Alegre.Foi um circuito de 8km por dentro do parque, mas havia muita concentração de eventos para crianças e muito cuidado era necessário aos corredores.


O horário de largada era às 17:00hs, ao lado da sede da associação dos corredores masters. Como eu sempre sinto bastante calor achei mais adequado correr com o top, no qual prende-se o número que nos é dado e que na chegada é entregue aos organizadores da prova.

Foram quatro voltas, sendo que tive muito bom desempenho na primeira volta, mas a segunda e a terceira voltas foram as mais sofridas. Aquela que chamamos da última volta, vem com uma carga mais forte de adrenalina, pois nela tudo termina.

19 de nov de 2010

Porto Alegre para as Pessoas


Numa de minhas idas ao pedal do Massa Crítica que junta pessoas com afinidade no modal bicicleta, encontrei um amigo, Raul Sanvicente que foi quem participou em Brasília, no Ministério das Cidades da discussão sobre incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte. Nosso ex-candidato a deputado pelo PT, Marcelo Sgarbossa foi quem contatou essa parada, e ele já tinha me dito que havia uma vaga neste encontro, porém quem fosse bancaria sua própria passagem, estadia, etc e tals.

Eu tinha descoberto uma vez, a III Conferência Nacional dos Esportes, onde achei que participando em meu nome, como atleta, e em nome de pessoas que utilizam-se como eu, do modal bike que algo pudesse florescer.
Qual nada!

Isso me desiludiu um monte e, agora achei que seria importante encontrar outra motivação para engajar-me novamente. Nisso o Raul e o Marcelo conseguiram que mandássemos para esse encontro um representante que depois veio a se reunir na ong Lappus com a finalidade de repassar aos ciclistas o pontapé inicial de discutir o uso de bicicleta na cidade. Justamente em 14 de outubro eu tinha uma viagem a Minas Geraes e não pude estar presente. Logo que foi marcado o segundo encontro, que ocorreu no último dia 11 de novembro, no mesmo local pude estar lá.

A reunião conseguiu trazer vários ciclistas e mais alguns advogados simpatizantes da causa. Como tema principal, a proposta/sugestão de Lei que regulamenta estacionamentos para deixar as bikes. Para virar lei, precisaremos de milhares de assinaturas. Para conseguirmos isso nos encontraremos no próximo dia 21, às 10:00h no Brik da Redenção. Estaremos mobilizando pessoas da comunidade que almejam poder utilizar a bike como modal de transporte mais seguro. Hoje nas cidades a prioridade de se encontrar locais adequados para deixarmos uma bicicleta são quase raros. A maioria dos estacionamentos que aceitam carros e apenas carros não admitem bicicletas.
Já temos um grupo de discussão aberto aparticipação de todos:http://br.groups. yahoo.com/ group/portoalegr eparapessoas/


Fonte: Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana

16 de nov de 2010

Superação


Hoje, enquanto estava navegando na internet, encontrei um email de uma agência noticiosa sobre o resultado do 2o. Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social. O assunto muito me interessou!
A partir dai, comecei minha pesquisa particular.
Queria saber mais!
A notícia informava que os profissionais do jornal Correio do Povo tinham se destacado. A repórter fotográfica Camila Domingues conquistou o primeiro lugar na categoria fotojornalismo. Ela acompanhou o atleta portador de necessidades especiais, Jovane Guissone da modalidade de esgrima em cadeira de rodas que vem de Esteio para seus treinos diários em Porto Alegre.

Foram premiados com o segundo lugar os profissionais Carlos Corrêa, Rafael Peruzzo e Mariana Oselame todos da editoria de esportes do mesmo jornal. Na categoria jornalismo impresso pela série publicada na primeira quinzena de agosto 2010, Sem Barreiras. As reportagens mostraram pessoas que foram vítimas de violência, ou mesmo acidentaram-se, e através do esporte reaprenderam a viver.

Achei bastante importante esse projeto que é uma ação do Ministério do Esporte destinado ao reconhecimento de iniciativas científicas, tecnológicas, pedagógicas e jornalísticas que apresentem contribuições e subsídios para qualificação das políticas públicas de esporte e lazer de inclusão social.

14 de nov de 2010

Ciclistas jardineiros


Isso é bem mais simples!
E começando contar do final que foi hoje, como diria o mestre do desenho Kung Fu, o dia de hoje é oque mais nos importa, ele é o nosso "presente"!
Eu hoje tinha um pouco de dor nas panturrilhas mas, minha amiga me chamou para irmos com uma galera de bikers urbanos plantar "batatas" pela cidade. E, assim fizemos!Meio que entre alguns desencontros e gente perdida.

Explico melhor: eu tinha combinado de ir soltar um pouco os músculos cansados da Rústica de 8km que aconteceu ontem dia 13, em comemoração aos 75 anos da Parque da Redenção. A inicativa foi do Jornal Sprint Final, que chamou inscrições baratinhas, a R$ 15,00 pelo seu site durante duas semanas. Porém, como eu tive uma semana de um Audax 200km (no dia 2 feriado), e no domingo uma corrida Revezamento Paquetá Esportes,5km com largada de manhã da frente do Shopping Barra Sul e estava massa! Me senti bem preparada para futuras provas, e também um pouco cansada! Mas, sempre me sinto bem motivada para novos desafios esportivos. E, no sábado, depois de ter visto um bom filme de estréia: Minhas mães, meu pai.

Almocei e fui ao parque ver se ainda tinha chance de me inscrever para a correr, às 17hs, a Corrida da Primavera, eu tinha apenas que chegar umas duas horas antes, e assim às 15:00hs estava fazendo minha inscrição. Depois, fiz hora com os novos aparelhos de musculação que a Prefeitura colocou bem próximo à pista de corrida no parque. São equipamentos novos e ainda pouco utilizados pela população alvo, as pessoas de terceira idade. Eles estão sendo utilizados por muitas crianças que os consideram como brinquedos!

E tudo correu normal na hora da corrida, apenas que eu vinha há uns dois dias sentindo dores acima do tornozelo na perna esquerda. É uma dorzinha persistente que vira e mexe aparece e some quando ela quer. Conheci durante a corrida uma guria que ficou em quarto lugar na geral feminina, a Carla. Ela é voluntária do Clube Internacional em Canoas foi ela quem me disse achar que essa dor poderia ser investigada por uma avaliação de minha pisada. Foi bem legal pensar sobre essa possibilidade para sanar esse constante probleminha que me afeta.


Essa foi uma semana de encontro com mais bikers que foram discutir na quinta-feira, dia 11, novamente em reunião no espaço cedido pelo Marcelo Sgarbossa, do Instituto Lappus, na rua Marcílio Dias, no Menino Deus, em Porto Alegre. Lá estivemos em torno de 20 pessoas para definirmos planos de mobilização e a criação de uma legislação que crie espaços para bikes dentro da vida de ciclistas que se deslocam diariamente na cidade. O "Por uma Porto Alegre para as Pessoas" está nascendo com propostas bem definidas de aceitação e facilitação do modal bike nesta capital.

11 de nov de 2010

Pisca pisca


Olá, venho aqui tentar sanar umas dúvidas cruéis.
No último feriado, participei do 200km Randonneé, (o qual consegui graciosamente a cortesia da promoção, pelo Poabikers). Acontece que ao juntar todas as tralhas exigidas como ítens de segurança para a prova, notei que minha luz de pisca que é um Cateye, dos modelinhos mais simples, está funcionando mas, noto que ele tem um certo mal contato. É onde encaixo as duas pilhas. Por garantia comprei pilhas recarregáveis novinhas e, sendo assim, funcionaram nas horas devidas. Existe conserto, ou esse tipo de mal contato é apenas referente a algum pontinho de oxidação que, com o tempo vai se espalhando?

Ah...também comprei uma outra luzinha pisca pisca traseira, nesses 1,99, porém quiz colocar o suporte dele de uma maneira diferente, ou seja, com outra base. Depois disso, vi que tinha desmontado todo ele e, pior é que joguei a embalagem com modo de colocar Fora! Sendo assim, na primeira chuvinha e buracos mais fundinhos ele caiu e fez um rachinha. Ele tem várias fases nas luzinhas, bem prático, mas também bastante frágil!

Outra coisa que o tempo já roeu, foi minha bolsinha de portar ferramentas que vai afixada no canote. Ela está com o ziper travando. Minha mana ensinou a passar vela, ou cera derretida que dae ele escorrega bem! Ela é confeccionada pela loja rodociclo. Não vou poder investir em gastos por hora, já vou avisando!
Att
enviei para lista bike-rs de ciclismo em 11/10/10

6 de nov de 2010

Com o número 200


Não acredito em bruxas, mas que las hay, las hay!
Quem disse isso, foi meu lado místico, tudo porque fiz um Audax e ganhei das mãos do Udo a placa com numeração 200! Se foi por acaso não sei, mas me intrigou, principalmente no ínicio do pedal, onde desenvolvi bom ritmo e, lá por Eldorado do Sul foi caindo, e caiu mesmo!

Eu já nem lembrava mais que meu número era o mesmo da quantidade de kilometros que tinha pela frente. Minha consciência me aporrinhava por eu não ter ido de speed, mas o medo de estar entre muitos desconhecidos na estrada era mais forte. Outro porém que, me fez deixar de ir com ela foram: 1) que eu havia trocado finalmente os taquinhos na sapatilha, que em outra ocasião já tinham me deixado empenhada, pois estavam completamente gastos. Agora com os novos taquinhos surgia outro problema para enfrentar, eram os ajustes que se dá para que os mesmos se desprendam do pedal na hora que tem que ser. Aperto e solto, viro e mexo, continuam duros e presos, firmes demais para meu gosto! Derepente vi meu terceiro dedo da mão pregado pela pele. E foi quando eu quiz tirar com a mão a sapatilha. Eu agora tinha mais um empecilho que era um dedo lesionado! O segundo problema foi meu farol Cateye que não se ajustou ao guidão, eu tentei ajambrar com fita isolante, mas já soube de casos em que a pessoa perde o farol e nem se dá conta, porisso mesmo, optei em trocar a speed pela MTB.


Não posso afirmar se o que me fez ter um desempenho e rendimentos mais lerdos, foram a bike, ou o vento contra que em alguns momentos era bem sentido. A região que percorremos é bem conhecida pelos constantes ventos fortes. Apesar do sol e céu azul a ventania estava lá, nos acompanhando a todos. Eu tinha posto uma camera maior que o pneu, e este era outro item da bike que me incomodou, pois me sentia forçando a camera no asfalto, a ponto de achar que ela fosse ser mastigada, pois ouvia barulhinhos muito semelhantes a isso, enquanto rodava. Numa chance de parar, e foi lá no Postaço, perguntei ao Bagatinni se haveria algum incoveniente por esse fato de dimensões diferentes na espessura do pneu com a camera? Ele me tranquilizou e disse que 200km não fariam tanta diferença!

Outro incoveniente, foi que eu não pude colocar a bolsinha de carregar coisas no canote, pois a mesma anda com o feixe emperrado. Por isso, tive que aturar a jaqueta corta-vento, em situações de intenso calor. Por outro lado, era ela quem me fazia repor energias pegando dos bolsos as barrinhas de banana.

A volta foi bem mais solitária que a ida. Agora o sol era mais forte e eu tinha levado celular que, talvez no calor do bolso, em contato com o suor do corpo descarregou, completamente. Tinha medo de errar o caminho, ali por General Câmara passando por São Jerônimo, mas na minha frente vinha um rapaz que pedalava em ziquezaque, e eu fui me orientando por ele. Às vezes, eu apertava no pedal e o ultrapassava, em seguida ele sumia da estrada e logo aparecia novamente. Antes um pouco da chegada ao terceiro e último PC 3, Postaço, km 153 vim alternando com duas gurias de speed, mas quase na chegada elas me ultrapassaram definitivamente. Eu já estava começando a sentir muito dolor nos dedos dos pés, porque a sapatilha é de plástico duro e aquilo no sol esquenta barbaridade! A primeira medida que tomei lá no PC foi tirá-la dos pés e, caminhar um pouco descalça. Sendo assim, mal pude ir ao banheiro ou entrar para beber e comer algo. Ainda faltavam 50km até o DC Navegantes. Quando fui parar para ir ao banheiro no Pedágio Univias, ao encostar a bike...a surpresa foi notar um esvaziamento do pneu dianteiro. Finalmente o pneu largo deu o ar da sua graça! Como eu tinha comprado lá no DC uma camera, às 6:00hs da manhã e tinha posto ela no bolso embaladinha e ainda fechada, me traquilizei, mas outra surpresa ao abrí-la! Ela não tinha o mesmo ventil americano do meu aro!

Não tinha mais nenhum ciclista por ali, pensei que ia me empenhar para consertar aquela camera velha e larga. Nisso vejo um carro cheio de bikes encima e vi que se tratava do Pablo, corro até eles e peço ajuda pra arranjar outra camera compatível, mas ele não dispõe de camera alguma. Tudo bem, acontece! Deveria ter aberto e conferido na hora da compra da nova camera, mas não deu tempo!Só podia esperar que o pneu não furasse de novo, ou não conseguiria acabar a prova a tempo! A estrada estava muito cheia devido a volta do feriado prolongado. Antes de ir embora, o Pablo me informou sobre o apoio mecânico e que eu aguardasse ali mesmo a vinda da pessoa responsável. Logo ele apareceria e eu veria se tinha como trocar de camera, já que havia sido comprada com ele. Infelizmente, quando ele chegou, não dispunha da camera. Aguardamos a chegada de outro carro de apoio que vinha vindo embora do PC 3 para PoA. No entanto, também não tinham a camera que necessitava. Sendo assim, conserto terminado segui em frente tentando alcançar alguns ciclistas no caminho para que não ficasse perdida na entrada de PoA que eu não conhecia bem!
Felizmente vinham dois ciclistas, um de speed e outro de MTB e, fui ao longe os seguindo. Em certa altura apareceu novamente o apoio mecânico, e assim voltamos ambos bem próximos, até o local do término do desafio dos 200km.

31 de out de 2010

Randonneé



O meu primeiro Randonneé aconteceu no dia 2 de novembro, com largada pela manhã, do DC Navegantes em direção à Charqueadas. Já tinha feito em 2006 um Audax neste mesmo trajeto.

Nem imaginei conseguir uma inscrição, mas arrisquei e consegui!Foi através do sorteio que o site do poabikers lançou como Promoção Audax. Valendo e quem enviasse primeiro seria contemplado, no caso eu.
Agora tenho um dia para providenciar os equipamentos obrigatórios e levar pilhas reservas aos montes! Arranjar um apoio para carona até o DC e carona para voltar para casa com um tanto de coisas para carregar.
Poxa! e agora que todas minhas pilhas recarregáveis findaram? E como um dos itens de segurança para participação no Audax são a exigência da luz traseira, dianteira, colete reflexivo, mais pilhas reserva, camera nova e kits remendos. Antes de eu ir ao briefing passei na rede Zaffari, do Shopping Bourbon Ipiranga estava procurando por pilhas recarregáveis com preços acessíveis e modos de pagamentos flexíveis. Tarefa árdua!
A loja da KODAK que me foi indicada apenas tinha pilhas da marca SONY que, achei o preço ainda alto para mim. Quando pensava em pegar a bike no estacionamento e ir embora para o DC Navegantes, resolvi mudar do SL para o 2 andar, onde tem uma loja grande de informática, a DIGIMER.

Ufa! Foi lá que achei os melhores preços e assim pude adquirir, tanto as pilhas palito, como as pilhas pequenas. Tenho um farol Led da Cataye bastante antiguinho já, mas apesar de uma vez ter soltado um dos fios, consertei e ele é bom. No entanto, se eu não tivesse mudado meus planos de ir fazer a prova com a speed para uma MTB, coisa que, eu fiz logo após a reunião do DC de noite, ao ouvir relatos sobre a maior chance de furos nos pneus e de pista com degraus. Resolvi definitivamente ir com a minha Trek, e ela já conhecia os 200km de outra vez em outro Audax via Osório, onde nós tomamos muita chuva, mas muita chuva mesmo na volta.

Tinha um problema pela frente, já que eu uso nela pneus 2.2 biscoito, além disso ela tem suspensão dianteira e considero seu peso meio grande para uma distância longa a se percorrer numa estrada. Minha única opção foi tirar o par de pneus que uso diariamente na minha GT, e que devem ter uns 4 anos aproximadamente! Fiz a troca, mas ainda me via com um item que me causava certo desconforto que, era a camera. Eu tive que fazer caber uma camera larga dentro de um pneu de 1.25. Foi bem difícil acreditar que tudo iria ficar bem numa situação assim.

Após acomodar-me para relaxar e dormir umas horinhas, me acordei por duas vezes, e já eram mais de 1:00 h da manhã quando fui para a cama. Acordamos por volta de 4:30 h, e agora como faço habitualmente me alonguei o máximo possível. Tomei um café com leite, uma fatia de pão integral e meio mamãozinho papaia. Na blusa levava alguma glicose para ir digerindo ao longo do caminho que, prometia muitos ventos e um calor visível diante de um céu tão azul prometendo ser bem quente. Foi quente mesmo, mas deu para aguentar até por bastante tempo com jaquetinha corta-vento que depois do terceiro PC consegui arranjar um amigo prestativo que a carregou para mim até a chegada. E isso foi acontecer quase noitinha já.

Após o km 77, onde ficava o 1o. PC as subidinhas iam nos esperar lá por perto do local onde íamos comer. Quando já ia saindo do PC os primeiros ciclistas já vinham voltando. Coragem! Vamos seguir adiante que dali faltava pouco para o local que iriamos comer uma massinha. Ai ai ...se não fosse querer chegar para comer acho tinha desistido, porque vi uma cena que me deixou muito triste. Um atropelamento de um lindo cão jovem de raça colie. Ele estava ainda vivo na beira do acostamento do lado oposto ao meu, e um guri a seu lado parecia ser o dono. Ouvi apenas o motorista do carro, que creio que tenha sido do atropelador, perguntar ao guri desnorteado quem era seu pai? O cão tinha uma corda branca no pescoço e eu olhei para aquela situação toda e pensei em quantos perigos já tinha passado ali encima de minha companheira, tão frágil como é também a vida dos seres vivos.

Começam as subidas e o cansaço vem chegando bem de mansinho. Mas, terrível mesmo foi ver que para chegarmos a antena lá no alto do meio do mato que parecia bem perto mas, foram os kilômetros mais sofridos. Nisso, vão passando mais ciclistas e agora estou chegando pertinho. Chego lá, e ainda está bem agitado o funcionamento dos pedidos dos pratos. Quando consigo ir com meu prato até a mesa, sinto pouca fome. Me sento de um modo onde consigo esticar bem as pernas para aquentar a volta com estômago cheio debaixo de um sol das duas da tarde.


Venho aqui um tanto sem inspiração, mas com muita transpiração após concluir os 200km. Nem eu mesma consegui acreditar em todo esse acontecimento que envolve alguns ciclistas de alguns estados que organizam essas provas. Porém, acredito que ainda é coisa pouco conhecida. Somos um universo minúsculo de pessoas amantes do ciclismo de longa distância no "país do futebol".

22 de out de 2010

O número do tênis


Essa é muito boa mesmo! E não é que eu fui comprar tênis para corrida e o vendedor me engambelou toda. Ainda estou na função do prejuízo que um tênis pode causar em nossos pés, acaso venha com numeração trocada, como me aconteceu na véspera de minha viagem a Mynas. Fui para ir à prova do XTERRA, em Tiradentes.

Enquanto organizava na correria mesmo, todos os preparativos para viajar na quinta-feira a noitinha, me lembrei que precisava comprar outro par de tênis, pois o meu ASIACS, já estava beirando 1 ano e 1/2. Não que ele estivesse machucando o pé, como dizem que acontece depois de muito tempo de uso, mas a estética visual dele estava bem raladinha já, com cara de pedindo que me troque.

E ao passar em frente a uma loja de esportes, no centro de Porto Alegre deparei-me com um tênis exposto na frente da loja e com preços irresistíveis. Sem dúvida ele fechou com minhas necessidades momentaneamente. Como ele era um produto importado o vendedor me informou que haviam poucos pares e que ele tinha a minha numeração por acaso. Me trouxe para provar dois pares, um era o 35 que ficou muito justinho e sendo assim pedi para provar um número 36, porém fui informada que, existiriam numerações entre o 35 e 36, no caso existiria o número 35 e 1/2. Estas numerações são habituais em outros países do mundo.


Provei um pé da tal numeração e ficou ótimo! Pena mesmo foi que, o vendedor ao colocar os tênis na caixa fez uma burrice que eu ainda não tinha visto acontecer. Ele mediu os calçados na hora de me entregar, apenas juntando um solado no outro. Eu me assustei, pois achei que "como os sapatos" a numeração viesse em algum lugar com os números escritos. Mas, este vendedor não fez tal procedimento dessa vez. Ainda brinquei com ele e disse: olha só, você não vai me empenhar, hein guri? É que eu vou estar bem longe daqui em algumas horas. Estes tênis vão ser de muita utilidade para mim lá nas Mynas Geraes! Irei acompanhar alguns atletas na prova do XTERRA de Tiradentes.


Ao me acomodar da viagem de Mariana/MG (cidade histórica, vizinha da outra mais famosa ainda, Ouro Preto) voltei para PoA com o dedão do pé doendo muito. Lá em Mariana sai para uma corridinha com os tênis novos e, ao correr pelas lindas ruas ingremes e tão antigas como o nosso solo pátrio notava que meu dedão do pé esquerdo estava amassadinho. Considerei que senti me apretar, porque ainda eram novos e necessitavam lacear um pouco mais. Eu tinha provado na loja o pé direito e tinha ficado ótimo. Qual oque? Era uma passadinha e tome aperto no dedão. Finalmente concluo meu circuito e arranco os tênis dos pés e largo eles de canto. E, assim foram passados os dias. Depois do uso de umas caminhadas mais longas estava realmente incomodando. Quando voltei a Porto fui correr pertinho de casa, como faço sempre na raia da ESEF. Mas, novamente a dor no dedão do pé. Resolvo finalmente investigar se existiria um número em algum lugar neles. Já estou começando a desconfiar que o vendedor foi um incompetente total. Descubro na lingueta de cima a numeração em letrinhas minúsculas e surpresa! De fato eles estavam com numerações diferentes.


Apesar de estar receosa com o tempo que fiquei usando para ver se era questão de amaciá-lo, vou e ligo na loja. Atende o vendedor e pergunto se tem como trocar? Fui na loja levando as notas, porém ele era um produto importado em promoção e não havia mais pares no estoque. A loja tem que providenciar no estoque da outra loja um par que me sirva. Espero apenas que a pessoa que levou como eu "os tênis trocados" perceba o infortúnio provocado pela pouca habilidade profissional deste vendedor, nesta loja de marca do centro da cidade.

20 de out de 2010

Eh Minas Geraes!


Quem te conhece não esquece jamais. Eh Minas Geraes!
Tudo passa pelas asas de um avião, primeiro ele nos faz sonhar acordados.
São cheiros, paisagens sons e pessoas diferentes.
foto: Atleta ciclista paraolímpico Flaviano de Carvalho

Quando vi já era o dia de eu ir encontrar amigos e amigas, numa nova aventura que é "O XTERRA Regional Estrada Real" um duathlon cross country que acontece na cidade de Tiradentes, Minas Gerais. A competição pode ser disputada individualmente, como profissional ou amador (divisão por idades), ou em duplas de revezamento (sem divisão de idades). Os percursos estão previstos para 3 km de corrida em trilha, 28 km de MTB e 9 km de corrida até a chegada. Alguns amigos e amigas da cidade de Mariana participaram no segundo dia de provas no MTB.

Para mim dessa vez que, fui olhar apenas, o que vi, me fez descansar meus olhos, e me encher de luz! Parabéns, principalmente a galera da categoria dos deficientes que, competiram junto e demonstraram que quem é portador de deficiência não precisa ficar nem chorando em casa, e nem ir para as ruas pedir!

E tudo que é bom tem fim, e na volta lá de cima no avião, minutos antes de aterrisarmos em Porto Alegre, um deslumbrante por-de-sol acompanhado de uma imensa estrela, na imensidão do azul do céu sobre a cidade!

9 de out de 2010

Achei!



Pela manhã ao me dirigir para a 3a. perimetral pela avenida Ipiranga me deparei com uma das muitas vacas que o projeto artístico Cowparede nos presenteia por toda capital. São muitas peças espalhadas por praças, shopping center e locais públicos, justamente neste mês das crianças.

Hoje eu vi três delas, uma em tons carmins, outra toda branca, e a última era preta e branca. Depois falei disso com uma amiga e ela me disse que viu uma sentada lendo jornal em frente ao parcão. Sob o suporte de apoio tem um mapinha com todos os locais que foram colocadas as MUMUs. Que aliás, é a empresa que está patrocinando este evento que, tem percorrido pelo mundo várias capitais. Pretendo ver se possível todas as amigas vacas. São quase 80 no total. Porto Alegre parece uma grande fazenda!

Amanhã tem esportes no gasômetro pela manhã, é o XIV Circuito Nacional de Corrida do Carteiro. Em 2010, a competição nacional promovida pelos Correios chega a capital dos gaúchos Porto Alegre. A Corrida do Carteiro já faz parte do calendário esportivo da cidade e, nesta edição, mantém seu percurso na orla, com largada e chegada na Av. Edvaldo Pereira Paiva(Beira Rio). O percurso da corrida é de 10km, com largada às 9:30h. Haverá premiação aos cinco primeiros colocados.

No momento da retirada do kit o atleta deverá entregar 4kg de alimento não perecível ou 1kg de Leite em Pó. A entrega dos kits e chips será no local de largada da prova, próximo a Usina do Gasômetro. Horário: das 7h30min às 8h30min.

6 de out de 2010

Sou sustentável sim


Numa simples análise de meus hábitos percebo o quanto eu sou pela ecologia.
Já adotei e ajudei uns quantos animais abandonados.

Ano passado tirei das ruas dois cães, sendo que um deles está atualmente comigo.
No ano anterior ajudei em ruas, e estradas alguns animais silvestres, como por exemplo: duas tartarugas, sendo que uma delas estava na perimetral, bem em frente a Feplan e era minúscula. Eu estava de bike e tive uma certa dificuldade de encontrar alguém na portaria, mas gritei pelo guarda e ele finalmente apareceu para que a bebê fosse levada para dentro, ou mesmo encaminhada ao jardim botânico, onde sei que, existem lagos com várias tartarugas dentro deles.
Outra, já adulta se aventurou por atravessar sozinha mesmo, pela estrada do Conde e eu a encontrei com as patinhas na estrada. Foi preciso largar a bike no acostamento e atravessá-la para o outro lado, que tinha um gramado imenso a sua disposição. Estava indo fazer um pedal até Guaíba e após o salvamento sai torcendo para que ela encontrasse os seus iguais ficasse por lá!

A mesma sorte não teve um cãozinho filhote, apavorado que, em outra ocasião encontramos eu e minha colega de pedal, a Ine. Chequei a parar no acostamento e pedir ajuda aos guardas da guarita da fábrica de carros dali, pois eu sei que existe na cidade um abrigo de animais que recebe, ou recebia verba desta fábrica para mantê-los. Nada feito! Nenhum guarda apareceu e o pobre animal desembestou a correr sem parar enm olhar pra frente! Não consegui vê-lo mais a frente.

A situação dos animais silvestres e dos animais domésticos abandonados a própria sorte é muito triste. Me causam muita angústia, e sofro muito pela minha impotência em poder ajudar. No entanto, aconteceram muitas coisas comigo relativas ao pedal e a animais que apareceram derepente, me causando quedas horrorosas e por sorte que não foram mais graves. Uma vez, em Santa Cruz do Sul eu pedalava ao lado do criador do evento Rigonax que, era um pedal de 200km e ao início do pedal lá pelas 5:30h da manhã, um cãozinho de porte pequeno saiu do meio do mato e parou de frente à minha bike apavorado e estático. Bumm, capotei! Ralei-me em vários pontos, mas continuei emfrente e o animal escapuliu pro mato novamente. Anos depois já adepta de outro tipo de bike, agora com uma speed me deparei na descida da 3a. Perimetral de manhã bem cedo, com um felino agil e veloz que, atravessou em uma descida aonde vi que a placa de velocidade marcava 40km/h.

Nossa! Foi uma queda em camera lenta, porque fui ralando a sarjeta e quando finalmente me esborrachei, as batidas pelo corpo foram várias. Contei mais de treze hematomas. Sim, depois que segui me levantando e sacudindo a poeira e dando a volta por cima. Estava com um amigo e íamos fazer um treino com outros ciclistas até Guaíba, mas me estimulei em seguir o treino até Barra do Ribeiro. Chegando lá a dor se fez presente e para levantar o talher e levá-lo à boca, foi uma dificuldade imensa mas, voltamos no pedal para Porto.

Quando fui treinar a natação ai o bicho pegou!Demorou passarem as dores. Procurei pelo dono e responsável pelo animal nas ruas de frente aonde cai, porém quando encontrei um provavel local as pessoas se esquivaram e negaram a posse de bicho que por pouco não me matou.

5 de out de 2010

Desastre de bicicleta

Estou assistindo um episódio desta série "No Pior dos Casos" pela nettv. Eles demonstram quando ocorre um acidente, enquanto dois ciclistas faziam uma trilha num morro íngreme, e um deles despencou num barranco, ou penhasco.


As primeiras medidas devem ser ir até o local em que está o acidentado. Você não deve movê-lo, apenas peça-lhe que aperte sua mão, para que possa ver se não houve nenhuma lesão na coluna. Depois perguntar se dói alguma coisa na cabeça, fazer-lhe algumas perguntas sobre quem ele é, sua idade coisas assim! Dai pode-se tirar o capacete para aliviar um pouco o calor. Ele se feriu numa das pernas e portanto, deve ser imobilizada imediatamente. Uma dica é arranjar cadarços de tênis, ou mesmo um camera de pneu, roupas servem também, ou oque tiver a mão.


A parte mais complicada é para tirá-lo lá debaixo, já que a pesssoa pode ser pesada e se houver fratura deverá ficar o mais imóvel possível. Você terá que conseguir tirá-lo dali improvisando com uma corda e um mosquetão, onde fara um nó na corda envolta numa árvore, por exemplo. Mas, se ele for pesado esse método pode não ser eficiente. Dai outra dica será você retirar uma das rodas da bike e fazer com o aro um polia, onde a corda vai passar pelo meio e girar.

A orientação principal, nesta série é a de que, deve-se ter sempre em mãos um número de telefone para emergências, porém nem sempre, dependendo do local aonde se for pedalar o acesso de carro, ou outro veículo é possível.

2 de out de 2010

Esfriou na primavera


Tem feito dias muito estranhos nesta primavera que deveria ser de flores, céu azul e sol.Ultimamente os dias se parecem com os de inverno e já estamos no mês de outubro, que anda de braços aos meses do calor, novembro e dezembro.

Observo que, quando não chove venta, e quando chove abafa mais. Saimos com várias blusas, e como cebolas, temos que ir descamando. Ou então a pior situação, onde o vento vem sempre contra, e em rajadas fortes que desanimam qq pedalante mais disposto. Para mim, se tem coisa chata é pedal com vento, talvez por eu ser leve, talvez pela bike, como é o caso da speed. Nessas situações o risco de pedalar é muito grande. Porisso mesmo, até tendo me sobrado um tempo para os pedais noturnos em grupo, optei por não ir. Já que as condições descritas não seriam nada favoráveis, principalmente a noite onde o frio se intensifica.

Nesta semana ainda, participei com duas amigas veterinárias da Prefeitura de Porto Alegre, na sexta-feira, 1o. de outubro, do 1o. Forum para Políticas Públicas de Proteção aos Animais Domésticos. O evento contou com a participação e abertura do prefeito José Fortunatti e foi organizado pela Coordenadoria Multicisplinar de Políticas Públicas para Animais Domésticos (COMPPAD). O fórum aconteceu no Auditório Pery Pinto Diniz do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e não pude participar desde o início das palestras no período da tarde. Foram discutidos temas como prevenção aos maus-tratos, controle populacional, conscientização pela posse responsável e direitos dos animais.

26 de set de 2010

Semana da Bicicleta em Porto Alegre


E finalizando as comemorações dentro da Semana da Primavera, tivemos a homenagem às bikes, e seus ciclistas, em Porto Alegre. Pela primeira vez, com uma semana inteirinha de eventos que envolveram a todos amantes do ciclismo. Na quarta-feira, estavam marcados dois passeios e um deles, era uma manifestação de apoio ao Dia Mundial Sem Carro, da qual participei com muitos outros ativistas pelo modal bicicleta, na capital dos gaúchos. Foi uma demonstração aos motoristas que deve ser possível uma convivência no trânsito de nossa capital dos vários meios de transportes.

Entretanto, notamos que participando de um protesto vimos quea situação é muito diferente quando estamos em quantidade nas ruas, porque assim mesmo o desrespeito acontece. Foi exatamente o que ocorreu entre as ruas Fernandes Vieira e Osvaldo Aranha, por volta das 19:45h. Quando tencionávamos chegar até a galera do passeio noturno que sai todas as quartas-feiras do Monumento do Expedicionário, todos fomos surpreendidos por um abalroamento que terminou bem, mas com um saldo negativo de uma bike a menos. Infelizmente contrariando um dos nossos slogans que é a campanha por "Um Carro a Menos".

Na quinta-feira, tinha me inscrito para o curso rápido e básico de mêcanica em bikes. A sala da SME, onde sempre tem acontecido eventos destinados aos ciclistas estava lotada. Quem ministrou a palestra/debate foi Pablo, do grupo Poabikers, com duração de três horas. Também participou da palestra o grupamento da BM que utiliza a bike na segurança dos cidadãos desta cidade. Algumas dicas básicas foram de bastante utilidade, sendo que alguns participantes eram iniciantes e outros já mais experientes no ciclismo. Numa demonstração em uma bike e mais datashow, itens como troca e furos de câmara foram explanados detalhadamente. Tinha uma maleta lá que possui todas as ferramentas necessárias para manutenção adequada da bicicleta, em um único local e este item fez um certo sucesso, porém seu preço é bastante salgadinho, em torno de R$ 350,00.

Na sexta-feira, foi a vez da Massa Crítica sair do largo Zumbi dos Palmares, às 18:45h como sempre ocorre na última sexta do mês. Circulamos nas vias de principal acesso e pedalamos do centro aos bairros próximos e terminamos nos reencontrando no mesmo local da saída. Era o dia também do grande comício do PT e seus candidatos às eleições, às 19:00h, no largo Glênio Peres, que contou com a presença do Presidente da República na capital. Optamos apenas por passar perto, descendo pela Borges de Medeiros, seguimos em direção da Azenha gritando palavras de ordem que clamavam por mais respeito e ciclofaixas para nós ciclistas.

No sábado, eu participei de mais uma corrida dentro do Parque da Redenção, dando sequência ao calendário da 2a. Etapa de Rústicas da Redenção que ocorre sempre pela tarde, com inscrições gratuitas, mediante a apresentação de 1k de alimento que é destinado ao Comitê pela Fome. Os atletas correm num circuito de 8km dentro do parque. São seis provas em cada etapa. Para os que concluirem pelo menos seis provas no total de etapas, haverá premiações com medalhas nas categorias.

Domingo de encerramento da Semana da Bicicleta, e também de muitas atividades esportivas. No Clube Caixeiros Viajantes, a IV Etapa do Circuito Master de Natação.

20 de set de 2010

Dia Mundial sem carro


Neste 22 de setembro se comemora o Dia Mundial Sem Carro. Para mim esta é a data para aprendermos a cultivar hábitos mais saudáveis e abandonar essa dependência doentia do carro. E nesta data tivemos entre outras coisas um desencontro técnico com os colegas do passeio noturno do Monumento do Expedicionário, mas todos tivemos a intenção de unir os grupos, porém coisas aconteceram. Enquanto eu me aproximava do parque da redenção, cruzei de longe uma galera no pedal, achei que fossem ciclistas do passeio, mas eram os ciclistas ativistas!

Para mim foi genial! Única coisa que, uma amiga havia mandado, uns minutos antes, um torpedo me convidando para o passeio noturno. Ela acabou não indo e eu optei pela galera cicloativista. Demos uma volta trancando as ruas até o momento que um dos quantos motoristas raivosos nos aprontou, claro! Vejam como, ele avançou em cima de um dos guris com uma caminhonete modernosa, e amassou tanto a roda traseira da bike que a mesma ficou entalada e toda torta! Confusão dos dois lados, por fim acordo e novamente retomamos o nosso curso, no entanto a galera do passeio já ia longe em direção à zona sul.

Passeamos juntos mais um pouco e na volta rolou o niver de um dos guris, e quase toda galera foi comemorar em sua casa, sendo que todos foram muito bem recepcionados por todos seus familiares nesta importante data de ambos eventos! Inclusive eu tive o prazer de encontrar nestes pampas outra conterrânea, que além disso é uma colega jornalista, também. Me deparei na internet após conhecê-la na quarta-feira 22, numa entrevista onde ela dá um depoimento sobre o assunto em questão Dia Mundial sem Carro em http://www.minhavida.com.br/conteudo/3422-No-Dia-Mundial-Sem-Carro-veja-100-motivos-para-andar-a-pe.htm
http://diamundialsemcarro.ning.com/

18 de set de 2010

Semana do Ciclista

O dia amanheceu bem frio devido a onda de ventos que atingiu todo o Estado nesta semana.
Felizmente pude sair de bike, porém não completei todo meu treino que havia planejado fazer, por causa basicamente do vento frio que persistiu o dia todo. Quando venta assim me sinto constipada e meus ouvidos dõem. Não me atrevo abusar, até porque preciso me guardar que logo cedo tem algumas atividades que requerem esforço nas pernocas. Mas, o dia estava mesmo bom para o quentinho e escurinho do cinema.

E neste dia 19 tem início as comemorações da Semana da Primavera em Porto Alegre e da Semana do Ciclista com diversas atividades, confira em http://www2.portoalegre.rs.gov.br/portal_pmpa_novo/default.php?p_noticia=132350. E também no Parque da harmonia tem diversas atividades em comemoração à Semana Farroupilha com o acampamento, rodeios, comidas típicas e artesanato. A exposição de bikes no Parque Marinha do Brasil, e tem também uma prova de MTB, às 10:00h. Em Cachoeirinha, pela Copa União de Ciclismo tem provas de speed, com início às 9:00h, as inscrições custam R$30,00.

Encerra-se no SESC Campestre o 3o.Congresso Vegetariano Brasileiro que discutiu por quatro dias as questões relativas a um outro modo de alimentação e vida. Também acontece no CEEB programação para a comemoração da Semana da Primavera em Viamão, com diversas atividades ao longo do dia mais informações www.cebb.org.br

16 de set de 2010

Semana Faroupilha

E a missa foi ao mercado Público. Foi nesta segunda-feira, dia 13 de setembro que aconteceu pra mim a primeira missa campeira, ao vivo montada dentro do Mercado Público Municipal de Porto Alegre, às 19:00h. Tinha música ao vivo e crianças e adultos pichados tanto no altar, como nos presentes.

14 de set de 2010

Os bons ventos tragam as notícias

E cedo sai para um passeio matinal! Apenas eu e minha cadelinha, mais uma sobrevivente da crueldade das ruas nesta cidade. Existem atualmente tantas pessoas despresíveis que os abandonam ao léu. Após nos alimentarmos, saímos andar, mas parecia que não se tratava apenas de caminhar sentindo o sol da manhã, já de início percebo que o vento hoje estava com um jeitinho diferente. Me lembrei dos demais outros ventos que já senti. Continuamos a caminhar juntinhas e percebo que é um vento persistente e que veio para permanecer se impondo em sua vontade própria que, noto ser destruir coisas, como observei pequeninas árvores quebradas, vasos jogados, e o pior, muita sacolinha de lixo voando, e a sujeira toda espalhada nas calçadas e ruas!

Já em casa correndo menos riscos, de que na rua, onde passamos embaixo de grandes e velhas árvores que fincam suas raízes e dançam equilibrando-se. Ouço no rádio as primeiras notícias dando conta dos prejuízos causados por este misterioso vento. Me lembro que tenho compromissos para mais tarde e me aflijo um pouco, por ter que me deslocar com meu meio de transporte, a bike. Se tem coisa chata é pedalar com vento, que podem ser vento-contra, vento fraco e forte, ou vento litorâneo. Já apanhei muito nas estradas, uma vez indo e vindo de Guaíba, e outra indo ao litoral. Mas, como as árvores me dediquei a apenas equilibrar a mente e o corpo se possível juntos!

Pesquiso sobre um prato que use o espinafre, pois está chegando a hora do almoço. Encontro vários tipos de preparo do prato predileto do personagem de um dos desenhos que muito curti o Popeye. Estranho como já vinha numa latinha, ainda bem que aqui no nosso país ainda temos como hábito comprá-lo natural e fresquinho. Cozinho ele na panela de vapor e depois espremo bem para tirar a água. Opto por uma receitinha mais rápida e boa de acompanhar um file de frango feito na grelha.

E vai chegando o final do dia e céu clareou, já que ficou horas nublado e com cara de a qualquer momento desabar uma chuva, mas que nada! Sem chuva vou a meu compromisso pedalando, mas evitando passar por avenidas que soube que o vento fez vários pontos da cidade ficarem sem funcionamento das sinaleiras, provavelmente pela queda de fios e até postes. O evento atrasou meia hora, e sempre o mesmo motivo, o trânsito. O debate era sobre sustentabilidade, no Instituto Guete organizado num ciclo de palestras com renomados cientistas trazidos pelo Instituto Justiça Ambiental e que vem acontecendo nos meses de agosto e setembro, sempre às terças-feiras, às 19:00h.

E não parou por ai o estrago que esse ventão de hoje fez, não! Saio do evento afim de ir fazer um treinozinho de nataçãobem ligth, e para minha surpresa recebo a notícia do porteiro no clube de que o toldo/bolha sobre a piscina havia sido arrancado! Desisto de entrar, pois a luz também havia sido interrompida e a caldeira mal deu para aquecer a água da piscina de fora e dos chuveiros. Já conformada em voltar, o vento me trás a meu lado caminhando pela calçada e passeio da ciclofaixa na guete três ciclistas, com três idades, que tri que os encontrei novamente já tinha passado por eles numa sinaleira em frente ao parção minutos antes de chegar ao clube e os vi parados como que consertando pneu furado. Agora o vento nos reencontra, indago-lhes se precisam de alguma ajuda, e eles me falam que estão empurrando as bikes pois, não trouxeram nada para consertar pneu. Parei e resolvemos tudo, já que eu tinha todo o necessário comigo. Seguimos um trecho juntos, eles iam para a zona sul e nos despedimos chegando na Avenida Ipiranga!

12 de set de 2010

Corrida da Longevidade

Está mesmo complicado sair de casa de bike e com tempo chuvoso para participar de eventos esportivos.
No sábado a tarde, acredito que devido a chuva, não rolou uma das provas da 2a. Etapa do Campeonato de Rústicas da Redenção, do qual venho participando.

Sobrou a outra opção para o dia seguinte, a de poder acreditar que a chuva desse trégua, como de fato deu. E no domingo participei do Circuito de Corrida e Caminhada da Longevidade. Esta é a primeira vez que a cidade de Porto Alegre recebe este evento. Pela manhã acordei perto das 6:30h já que o início da prova seria às 8:15h, com largada da av. Edvaldo Pereira Paiva em frente ao Parque Marinha do Brasil, foi neste domingo dia 12/09.

8 de set de 2010

Expointer premiação

E continuou a cair água sobre o sul inteiro! Mas a vida segue.
Como todo ano acontece, nessa época chove e claro, o recinto de exposições em Esteio inaugura mais uma Expointer debaixo d´água e muito barro.
Enquanto me agilizava em casa, dentro do meu cronograma de atividades rotineiras um colega jornalista me conta que o Presidente da República ia aparecer na maior feira de eventos dos agronegócios da América Latina. Dai em diante, eu me programei o mais rápido possível para aproveitar a estiadinha que a chuva dera. Com essa trégua da chuva pedalei até onde sempre deixo a bike, e de lá tomei o Trensurb que, nem demora tanto. Estava atrasada para ver a chegada do Lula Lá, mas ao desembarcar na Estação de Esteio vou descendo a passarela e pergunto a uma brigadiana que está numa das saídas, mas ela me informa que esta havendo um atraso no pessoal da comitiva.

Corro para entrar no portão da imprensa e a chuva começa cair fraquinha novamente. Vou até os últimos portões e não posso ingressar por ali, alguém me informa que devo ir ao portão de frente às passarelas de onde eu tinha vindo. Descubro onde é o portão que fica exatamente em frente à BR 116. Consigo adentrar mas, o lodaçal está de cobrir toda a minha botinha nova. Tudo bem! Faz parte do meu show! Começo a sentir a movimentação das pessoas e dos seguranças e policiais dentro do parque inteiro com os preparativos para a chegada nos locais onde o Presidente irá passar. Ai encontro uma frota de carros da SUSEPE, e pergunto a um dos policiais onde encontro o Lula. À princípio ele demonstra desinteresse em saber me informar sobre o assunto, depois me indica o Pavilhao da Agricultura Familiar. Sigo até lá e me aproximo de um monte de pessoas quase que amassando o pequenino Lula. Noto que hoje ele tem muitos cabelos branquinhos, e os mesmos estavam todos molhados de suor que a recepção, dos ali presentes lhe fizeram em muitos abraços e poses para fotos.

Fiz também algumas fotos que, sairam apenas do seu cocoruto...hahaha!!!!! Ele entrou ligeirinho num carro todo preto enorme, com mais outros tantos caras trajando roupas do tipo CQC, ou MIB, Homens de Perto, não importa. Lembrei-me de um dos meus dias na militância de porta de fábrica lá em São Paulo nos anos 80. Lula a voz não mudou nada, mas os cabelos, quanta diferença.

5 de set de 2010

Atividades no Parque Farroupilha


Neste domingo as chuvas parece que começaram a dar trégua!
Ainda bem, porque já estamos quase na estação da primavera, que começa dia 23 e este é o mês das flores! Lendo um post descobri mais coisas sobre setembro:
1)Na Grécia antiga se chamava Beodromion; 2)Apesar do nome se referir ao número 7, ele é o nono mês do ano, e os meses de janeiro e fevereiro foram incluídos depois no atual calendário; 3) Surgimento do time de futebol mais antigo do mundo, foi o Bochum da Alemanha em 1848; 4)Em 2 de setembro de 1969 o nascimento da Internet; 5) Se setembro falasse, gritaria: Independência ou Morte!

Estive nesta manhã correndo entre os parques. Saí do Parcão, pois é inviável para se praticar corrida nos domingos. Eu fui em direção ao Parque Farroupilha, a Redenção e achei um ótimo caminho que, vai da Vasco da Gama até a Osvaldo Aranha, passando por cima do Viaduto da Conceição, onde tem um estreito caminho que existe depois do Colégio Rosário. Este caminho é pouco utilizado pelos pedestres que apenas enxergam uma pequenina murada, no entorno da avenida de onde vem os carros que sobem do viaduto Conceição. Naquela movimentada região, aliás tem ruas que são muito complicadas de se atravessar. Acredito ser bem mais seguro passar por este pequeno caminho que vai sair em frente a UFRGS. Dali até o parque é bem pertinho!

Quando chego, avisto uma tenda grande azul,feita para distribuição do material informativo do evento chamado EU AMO PORTO ALEGRE patrocinado pela PEPSI. No site http://www.euamoporto.com.br/#/Farroupilha/Bike. Vejo uma bike tandem com um homem e um gurizinho pedalando juntos. O empréstimo das bikes é gratuito mediante apresentação de documento que fica retido durante o período de uma hora. Este evento faz parte de uma das muitas oficinas que se propõem seguir nos próximos meses do ano.

Peguei um folder com a recepcionista, e em seguida sai, porque estava procurando pelo presidente da Associação do Parque, quando encontro-me com outra novidade! Dentro de uma pequena área foram instalados vários aparelhos de musculação. São muito diferenciados pelo material que, tem um visual de brinquedos. Eles foram colocados ali pela Prefeitura, mas ainda estão sem os devidos cuidados. Muitas crianças empurravam as rodas de exercitar-se, como brinquedos. O encargo para manutenção e orientação está sendo discutido a quem caberá a incumbência, se pela SMAM ou pela SME? Os mesmos se destinam a adultos da terceira idade, e inclusive existe um grande painel explicativo, e informa que não devem ser utilizados por crianças. Eu conversei com uma senhora que estava ali, e ela me disse já conhecer esses aparelhos esportivos há um tempo, que eles ficam numa cidade do interior gaúcho, BRUSQUE. Lá ela mencionou que são bastante utilizados por pessoas da terceira idade e que estão muito bem cuidados.


Segue na próxima semana a segunda etapa do Campeonato de Rústicas da Redenção. São provas realizadas aos sábados à tarde, na pista de 2.000 metros, localizada no interior do parque. No primeiro semestre houveram cinco provas disputadas dos meses de março a julho para as categorias masculino e feminino. As inscrições de cada etapa deverão ser feitas no parque no dia da prova, até dez minutos antes de seu início. É necessário que o atleta apresente um documento de identidade e 1Kg de alimento não perecível para doação ao Comitê da Fome. Haverá premiação a quem participar de no mínimo três provas por etapa, para medalhas de provas anuais, para troféus, somando-se as duas etapas.

30 de ago de 2010

A ecologia

Neste fim-de-semana aconteceram diversas reuniões entre representantes de movimentos em defesa da natureza, no Rio Grande do Sul.

Entre os dias 26 e 28 de agosto realizou-se o 28o. Encontro Estadual de Entidades Ecológicas (EEEE), promovido pela Assembléia Permanente de Entidades de Defesa do Meio Ambiente (APEDMA-RS). Ao final deste encontro os presentes reafirmam um compromisso de politizar a ecologia e ecologizar a política.

Para mais informações http://www.natbrasil.org.br/ ou linke-se em http://www.ecoagencia.com.br/

27 de ago de 2010

2a. Rústica da Solidariedade

Neste domingo, 29 de agosto acontece no Parque da Redenção, às 09:00hs a 2a Rústica da Solidariedade.

A largada será no portão de entrada do parque que, fica na avenida Osvaldo Aranha. A distância a ser percorrida será de 9.700m. A taxa de inscrição é R$ 10,00 mais a entrega de um agasalho, ou par de calçados e os interessados podem se inscrever através do email terepersonal@yahoo.com.br, ou pelo fone 99073913. No dia do evento também será possível a inscrição junto à AVEGA.

Haverá premiação com troféus para os cinco primeiros colocados nas categorias masculino e feminino. Para os participantes também haverão, após concluirem a prova a entrega de medalhas, perfazendo um total de 100 medalhas.

O evento é uma realização de AVEGA, com apoio da SME e Sanar Farmácias.

25 de ago de 2010

A bicicleta na CÂMAra


Vale lembrar que ontem foi dia de debate, palestra, seminário, ou oque quer que fosse, mas era dia dos usuários do modal bike se reunirem. Este encontro foi na Câmara Municipal de Porto Alegre, às 19:00h. Acredito que estiveram presentes em torno de 30 pessoas. A exposição do Plano Diretor Cicloviário foi feita inicialmente pelo vereador Beto Moesch em seguida foi a vez do técnico da EPTC, Régulo Ferrari. Quem coordenou os trabalhos foi a Comissão de Saúde e Meio Ambiente.

A atividade foi totalmente gravada. Ao término da explanação sobre a construção de algumas ciclovias na cidade, foram também mostrados alguns problemas. São problemas que ainda insistem em impedir o melhor andamento deste projeto que, já se arrasta há alguns anos. Questões foram colocadas como, o exemplo de bicicletários no centro da cidade de São Paulo.

(20 de abril de 2007, notícias terra)

O Metrô de São Paulo inaugura, neste sábado, às 12h, o primeiro bicicletário das estações da cidade. O secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, estará à frente da cerimônia de inauguração que acontecerá na estação Guilhermina-Esperança, da Linha 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera - Palmeiras/Barra Funda).


O bicicletário será instalado em espaço coberto, terá uso gratuito, com administração do Metrô. O funcionamento será de domingo a domingo, das 6h às 21h, com capacidade para abrigar 100 bicicletas.

Os ciclistas interessados em utilizar o novo serviço deverão se cadastrar no local, com a apresentação de um documento de identificação. Além disso, será exigido um cadeado e uma corrente para imobilizar a bicicleta.

Como em um guarda-volumes, o funcionário encarregado do bicicletário dará ao ciclista um comprovante numerado, igual ao que ficará em sua bicicleta. Na retirada, será exigido a apresentação deste cartão e documento, como medida de segurança. A permanência será de um dia.


Estive em São Paulo, nos meses de maio/junho e verifiquei a iniciativa!

Outro fato relevante, foi a menção de que algumas das ciclovias estariam na incumbência de verba e andamento do Governo Federal, através do PAC que pretende investir na ciclovias até a data da Copa do Mundo no Brasil, em 2014. Foi lembrado pelo vereador a questão do alargamento da avenida Edvaldo Pereira, na Beira-rio que adentrou pelo Parque Marinha do Brasil, diminuindo assim aquela área para ampliação da via. Foi lembrado que o nosso velódromo tem medidas amplas e que vem sendo abandonado sem manutenção, e que poderá ser destruído com toda essa modificação no seu entorno. Foi reivindicado pelo representante da ACZS e arbitro da FGC, Roberto Alves que se construa outro velódromo (dentro dos moldes tradicionais) para treinos de atletas. Também foi sugerido que se atualizem as capacitações dos responsáveis pelo andamento das ciclovias na cidade, através de cursos oferecidos em ongs, como por exemplo existem aqui mesmo nesta Capital.

22 de ago de 2010

Ciclismo Brasileiro Paraolímpico conquista medalhas no mundial

Ciclistas voltam ao Brasil com medalha de ouro, prata e bronze
Um domingo perfeito para o ciclismo paraolímpico brasileiro. Os ciclistas Suelito Gohr, Lauro Cherman e João Schwindt conquistaram o primeiro, segundo e terceiro lugar respectivamente conquistado na prova de estrada do Mundial de Ciclismo Paraolímpico 2010.

Ambos da classe C5 percorreram o percurso de 78 km e passaram a linha de chegada com o tempo de 2:04:28, melhor resultado da história do ciclismo paraolímpico brasileiro. Em 2009 Soelito Gohr conquistou a inédita medalha de bronze na prova de contra relógio no Mundial realizado em Bogogno, no norte da Itália.

Neste ano, o Brasil continuou no domínio da medalha de bronze na prova de contra relógio, conquistada por Lauro Cherman que completou o percurso de 22.8 km em 32:28:11.

Para Romolo Lazzaretti, responsável pela delegação brasileira, a competição foi de igual para em várias categorias, pois o time brasileiro estava bem montado, com dez excelentes ciclistas e mais dois auxiliares, uma delegação muito qualificada.

O Campeonato Mundial de Ciclismo de Estrada e Contra Relógio 2010, foi realizado na cidade de Baie-Comeau, Canadá, entre os dias 17 a 22 de Agosto. O Brasil foi representado também pelos ciclistas Wellington Cavalcante, Flaviano de Carvalho, Sandro Fernandes e Paulo Cardoso, Fernando Aranha e Eduardo Camara.

fonte: Confederação Brasileira de Ciclsimo
http://www.uci.ch/templates/UCI/UCI1/layout.asp?MenuId=MTU5NDc&LangId=1

Ciclistas da equipe Memorial disputam Campeonato Mundial de Paraciclismo - Esportes Radicais, Ecoturismo e Aventura - O Radical

Ciclistas da equipe Memorial disputam Campeonato Mundial de Paraciclismo - Esportes Radicais, Ecoturismo e Aventura - O Radical

18 de ago de 2010

Dia-a-Dia

Nossa! Estou abarrotada de idéias para fazer posts em meu blog, porém assim como as idéias veem em mente, também fogem!
E convivendo com os micos do dia-a-dia, como agora meus pobres ouvidos tem que aguentar da minha janela. Tenho que ouvir urros animalescos dos colorados que, antes mesmo do jogo à noite, já estravasam sobre a possibilidade de vitória, na decisão da Taça Libertadores contra o time do México, o Chivas.

Mais outro que foi um mico, veio de um guarda da CET. Foi assim, desviei dele com a bike quando ia cruzar a sinaleira, lembrando que a maior parte das sinaleiras da região central foram mudadas e agora são munidas de uma espécie de cronometro que avisa em quantos segundos se pode cruzar a via, sem perigo de um carro te acertar. E, embasada nessa contagem eu ia passar quando faltavam alguns poucos segundos e a maioria dos pedestres já tenham feito sua travessia. Esta é uma rua ao lado da UFRGS que é a mesma que, encontra-se com a entrada do Viaduto da Conceição, e que cruza com o ínicio da Av. Osvaldo Aranha e é bastante movimentada em certas horas do dia, sempre.

Voltando ao mico, que aliás eles fazem e nós é que pagamos pau. E não era que o guarda da CET, também é ciclista, e me reconheceu. Eu estava ainda sob a calçada e ele aproveitou para disparar esta: E Ae? trabalhando muito? Ele sabe que estou desempregada, mas a resposta (em ano eleitoral) ficou entalada. Disse-lhe: Ah, claro que sim! Mas, foi eu sair dali que a ficha caiu, e foi a ficha do: ah é?! Em efeito retardado, podia ter respondido assim: Ainda pagando as contas, do meu passado, claro, quando não fui seletiva e relacionei-me com quem nunca deveria nem ter conhecido!


Brincadeirinha à parte, os relacionamentos no meio ciclístico, nem sempre são saudáveis, como é a prática do esporte! Comigo muita gente que, nunca fiz um "A" de mal, me tem como avessa. Mulher sempre leva na bucha! O homem é levado sempre muito mais na base da palhaçada e ai nós, levamos sempre a pior. Somos julgadas por não poder nunca demonstrar qualquer sentimento. A menos que seja o de Cinderelas, Belas Adormecidas, Princesas, ou como se gosta tanto aqui no sul, o de Misses, Giseles, Xuxas, e etc.
AhAhAh!

15 de ago de 2010

Corrida e mais Maratona

Neste findi teve dose dupla.
No sábado, às 16:00h mais uma Etapa do Campeonato de Rústicas da Redenção. Corri o percurso que seria de 8.000m, porém acabou por ser 6.900m dentro do Parque Ramiro Souto. As inscrições foram feitas mediante apresentação de documento de identidade e 1kg de alimento não perecível para doação ao Comitê da Fome. Esta é a primeira prova de corrida da 2a Etapa 2010.

Fui de bike e a deixei amarradinha me esperando, pois fazia bastante frio e tinha minhas coisas, ainda por pegar no clube em que fui nadar, depois de correr nesta prova. É minha terceira participação e pretendo dar continuidade, principalmente porque gosto muito de correr em chão batido. Por todo percurso do circuito é pintada no chão com giz uma lista branca a se seguir.

Em minha primeira participação tive uma certa dificuldade de encontrar a pintura no chão, por culpa da intensa circulação de pedestres pelo parque que fizeram com que, a lista de giz desaparecesse em alguns pontos. Nada demais, claro! Mas, em minha segunda volta me enganei, e fui em lado oposto. Notei que não havia ninguém correndo e apenas um rapaz vestido de blusa branca, o que me fez pensar que ele fosse um fiscal de prova! Como não era, voltei por onde tinha entrado e esperei passarem os corredores que vinham mais atrás e retomei a rota.

A CORRIDA DO FOGO SIMBÓLICO DA PÁTRIA
A corrida foi realizada, pela primeira vez, no ano de 1938, no Rio Grande do Sul. Neste ano de 2010 será, pois, realizada a 73ª Corrida, sempre promovida pela Liga da Defesa Nacional, constituindo-se em um dos atos de abertura da Semana da Pátria.

A expectativa e o apelo da Liga é no sentido de que os nossos Municípios, numa cadeia de civismo alcance todo o território nacional e realizem a Cerimônia do Fogo Simbólico da Pátria para comemorem a Semana da Pátria, com eventos esportivos e culturais.

Para tanto, neste domingo estive em Novo Hamburgo para na medida do possível encontrar-me na BR116, com os atletas amadores que carregaram o Fogo Simbólico num revezamento e maratona até Porto Alegre. Apenas não permaneci todo o tempo acompanhando meus colegas, pois já imaginei oque me esperaria com o fim da faixa de acostamento na BR, até Porto Alegre.

11 de ago de 2010

O Flipper da nossa infância

Nesta terça 10/08, sai de casa de bike, para atividades diversas na rua.
Como sempre saio meio sem programação certíssima, mas sempre meio pautada de alguns eventos e seus assuntos daquele dia. Como ontem foi dia 10 e somos cidadãos, e eu principalmente, pago minhas contas sem chupar de nenhum trabalho fantasma, ou coisa que o valha, e é tão comum hoje em dia! Ficou até banal falar disso, já que todo mundo sabe quem tira oque de quem, e de onde, e assim seguem-se as coisas como naturais em nosso meio social e de trabalho.

Ocorrem reuniões nas terças ecológicas com palestras seguidas de debates, sobre temas envolvendo a ecologia de modo geral, sempre às 19:00h. Elas podem se realizar no Instituto Guete, ou na Fabico, uma vez por mês. O NEJ é o Núcleo formado por Jornalistas ligados a causa ambiental. Suas reuniões ocorriam na sede do Sindicato dos Jornalistas há alguns tempos atrás, onde eu participei por muitas vezes. Por fim foi retirada a sala onde ocorriam as reuniões que também eram às terças-feiras pela noite. Com tudo isso acabei me afastando.


The Cove deu ínicio ao primeiro vídeo-debate a ser exibido. Ele foi idealizado pelo ex-treinador do golfinho Flipper do seriado de televisão americano, premiado como melhor documentário no Oscar de 2010. Após a transmissão do filme houve uma mesa de debatedores composta por Antônio Libório Philomena, oceanógrafo, professor, mestre em ciências marinhas, doutor em ecologia, conselheiro do Instituto Justiça Ambiental (IJA)

Cristiano Pacheco, advogado, especialista em direito ambiental, diretor do Instituto Justiça Ambiental (IJA), diretor jurídico voluntário do Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB)

Fernanda Medeiros, advogada, professora, doutora em direito ambiental e advogada voluntária do Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB)

José Truda Palazzo, um dos ambientalistas mais importantes do país, representante do Brasil na Comissão Internacional da Baleia (CIB) até 2009, Fundador e ex-diretor do Projeto Baleia Franca


O segundo debate tratará do tema “Sustentabilidade: verdades e mentiras”

O evento fará uma abordagem crítica buscando diferenciar verdade de falsa propaganda (Greenwashing). Há sinceridade nas empresas que agregam valor ambiental a seus produtos? Quais empresas são de fato comprometidas com o meio ambiente e com modernização dos processos? O que precisa ser feito para atingirmos o ideal de sustentabilidade?

Retomei os meus contatos sobre a questão através da Casa Nat que é outro local de encontros e atividades transformadoras, e também uma das Ongs ligadas a causa da ecologia das mais antigas no Estado, junto aos Amigos da Terra. Ontem finalmente eu tive a oportunidade de conhecer o Instituto Justiça Ambiental que, muito me impressionou pela qualidade do material divulgado através deste filme sobre a triste realidade do abate e consumo de golfinhos no Japão.

8 de ago de 2010

Debate dos presidenciaveis

Vi muito superficialmente e apenas parte do debate, que aconteceu nesta quinta-feira, 05/08 entre os presidenciáveis, na Band TV. Aliás, por acaso foi no mesmo horário do jogo São Paulo x Inter.

Sempre acompanhei debates, por considerar que seja esta uma forma a mais de mostrar ao eleitor com qual plataforma de governo, e com que capacidade o eleito írá governar a nação. O problema é que os temas discutidos tornam-se cansativos devido o tamanho dos discursos de cada um deles.

7 de ago de 2010

Dia dos Pais

Nós nunca tivemos o prazer de nos conhecer. Mas, me lembro que ele disse a minha avó uma vez que queria fugir e que a única coisa que ia fazer era me tirar do berço e conquistaríamos juntos o mundo. Apenas nós dois, sem irmãos, ou irmãs, ou sua mulher e mãe.
A morte o tirou deste mundo, e deixou apenas suas lembranças e um dos nomes mais significativos que conheço. Era mesmo o Doutor Deusdedith meu querido pai que fugiu e me esqueceu neste mundo hostil entre parentes, ex-amantes e vizinhos, nessa terra de ninguém, chamada civilização.

6 de ago de 2010

Circuito Lotus

Circuito Lotus/SP, 08/08. Você que tem grupo de corrida não pode perder a oportunidade de inscrever suas atletas no Circuto Lotus uma prova "só para mulheres".

Promoção Circuito Lótus SP

As 10 frases mais criativas ganham inscrição para a prova deste Domingo! (A inscrição é individual, não podendo ser transferida para outra pessoa).

--------------------------------------------------------------------------------

Olá Marly tudo bem?

Você foi uma das ganhadoras da promoção do Circuito Lótus, para que eu possa efetivar a sua inscrição, preciso que mande as seguintes informações:
Nome Completo:
Data de Nascimento:
CPF:
Email:
Cel: ( )
Tamanho da camiseta:
Percurso: ( ) 5k ( ) 10k

Aguardo o seu contato.

Obrigada,

GANHEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
MAS NÃO LEVEI, PORQUE TINHA QUE IR DE AVIÃO E
FICOU PARA OUTRA OPORTUNIDADE! UMA PENA!

2 de ago de 2010

ANIMAIS NA PISTA


















Este é um trecho de um comentário feito no blogspot Tomando na Cuia: "Muito me admiro com sua abordagem sobre esse assunto que já me causou muita tristeza, e outros sentimentos piores ao me deparar com o descaso das autoridades competentes no que tange animais, vivos e mortos, nas rodovias gaúchas!"
Pedalo por rodovias, onde vejo absurdos, e porisso mesmo optei por fotografar os atropelamentos nas rodovias e a escrever para o IBAMA que, do alto de seu poderio todo me solicita que faça-lhes um mapeamento. Ora vejam só!

1 de ago de 2010

I Passeio Eco-ciclístico Delta do Jacuí




Hoje tem denovo, mas nem vou me preocupar se já fui alguma vez, em um grenal na vida, ou se deixo de ir. Isso é oque menos importa. Segundo meu filho, isso não pode ter a menor relevância para a vida de alguém. Só confesso que, o dia está lindo, me acordei cedinho, e ainda sinto tanto gás que, apesar de já ter pedalado com meus amigos até a Ilha das Flores no passeio organizado pela SMAM, com ciclistas.

Houve uma apresentação da escola de samba da cidade, com direito a muito samba no pé enquanto foram apreciados muitos peixes na taquara, prato especial servido na Colônia de Pescadores. A nossa volta foi programada para ser feita com as bikes dentro da embarcação Noiva do Caí. Chegamos cedo em PoA, por volta das 13h:50min. Diferentemente de minha amiga a Ine que seguiu meu conselho e adquiriu para oo frio os manguitos que resolvem bem a questão do vento que se estiver com blusa de manga quente, porém larga, ai o frio passa igual. Eu saí só de jaquetinha corta-vento e de camisetinha fina por baixo e a BR 290 passa por cima de vários lagos e o vento sempre é forte.

Hoje as temperaturas estão, para geladeira de porta aberta. E porisso mesmo, eu optei pela volta no barco, justamente por causa do frio e do vento.

Em casa fazer oque? Baixar fotos da galera, postar alguma bobageira aqui, e beijar minha ninhadinha toda. Mas, e que mais? Mais uma corridinha na rua. Si si si, isso me convida. Muito bom correr, esquenta o corpo, mais que bafo de onça no cangote!HAHAHA!

http://assici.forumeiros.org/passeios-sema-f13/1-passeio-eco-ciclstico-pela-rea-\de-protecao-ambiental-estadual-delta-do-jacu-t3.htm

31 de jul de 2010

Wikileaks

Foi ontem que vi uma entrevista na Globonews sobre o assunto Afeganistão. Basicamente era sobre o vazamento de informação, e uma figura que empunhando um jornal me despertou a curiosidade.
Fui então pesquisar o assunto e a palavra, achei um texto em um jornal que traduzia muito mal o texto. Hoje abro o site http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=18&task=detalhe&id=34846 e lá entro, e leio um texto um tanto quanto melhor, que o anterior.
No entanto, continuo a boiar nesse assunto, mas sei que é de suma importância. E parece que esse estilo de dizer a verdade vai se firmar neste século. É oque eu espero. Uma imprensa mais livre e com mais democracia nos meios de comunicação.

28 de jul de 2010

Somos Tricolor de Coração

Hoje está rolando São Paulo x Internacional, em Porto Alegre.
Chego bem em casa, e bem no início do primeiro tempo. Estou com bastante fome, porque já fiz meu treino de natação. E a bike apenas me leva aos meus locais.

E não deu para o São Paulo. Mas, vamos agora ter a responsabilidade de ganhar no Grenal. E a culpa da vitória do Inter foi por causa que o São Paulo só ficou na defesa. Quase nem atacou em campo. Moral da história quem não ataca tem mais chances de perder! Que peninha. Sou fã do Rogério Ceni e ele foi bem, só frangueou na entrada da bola dando 1x0 e fim. Agora é no Morumbi.

Não existe pior sensação de tu estar em dia de jogo, numa cidade com o time da casa joga contra o time de seu Estado de origem. Bate uma sensação de melancolia e de infelicidade enormes. E a pergunta que não cala é: Que que eu tô fazendo? O Gilberto Gil canta: é só balançá que a corda te leva de volta prá ela.