11 de ago de 2011

Olá como vai, eu vou indo e você?

Poxa tenho tido tantas emoções. E a cada dia é matar um leão!
Mas tempo, não está sobrando para postar nada aqui por enquanto.
Foram tantas noites e tantos dias que se passaram, uns com muita chuva, outros com menos chuva, mas sempre chovendo em algum momento!
Venho aqui para postar que corri menos do que queria e nadei ainda menos, mas nem foi por culpa minha.
Assim que começou a esfriar mais ocorreram vários problemas para funcionamento da piscina do clube. O mais comum acontecer era tu ir até lá para nadar/treinar e tinha alguém avisando sobre o não aquecimento da água! Fazer oque o jeito para não perder a viagem era ir treinar uns trotinhos pela rua ou pelo parque.

Teve um acontecimento que me marcou bastante e que por sorte acabou bem.
Há menos de um mês, apareceu um felino muito dócil e muito afetuoso se esfregando na gente e se achegando na maior intimidade em busca de afeto lá no clube! logo me apaixonei pelo bichano e passei a me preocupar se ele comia todos os dias e se bebia e se tinha abrigo da onda de chuvarada que assolava o estado todo!

fazer oque meu coração é e sempre vai ser entrelaçado aos animais. desde minha infância que sempre me achei a protetora dos fracos e desvalidos e neste rol se encontraram desde namorados até propriamente dito os animais.
A solução foi surgindo aos poucos para o fato de que o animal não ia sobreviver naquelas condições íngremes que se encontrava ali devido ao mau tempo e também a falta de cuidados médicos, já que logo que o conheci pude detectar em sua carinha um sangramaneto e a pele grossa parecendo-se com sarna. evitava tocar-lhe sem luvas, mas o frio propiciava-me por estar sempre com as mãos cobertas.

Já é de longa data que tenho o hábito de pedalar sempre com luvas1 às vezes que deixei de usar acabei me machucando nas mãos por não estarem protegidas por luvas, sejam as que tenho aos montes de lã, ou um pouco menos as de ciclista, que em geral são um pouco caras.

A gatinha agora eu já sabia que era uma fêmea estava puro osso. Tinha um forte congestionamento nasal...ou corisa, uma espécie de gripe felina não sei bem em que estágio estaria considerando o dilúvio por que passavam os moradores do sulllllllll!
Umas vezes eu fui ao clube apenas para ver-lhe e contatar com o pessoal da Ong DUAS MÂOS QUATRO PATAS que loca um salão do clube para realizar um brechó em prol dos animais de rua. Foram esses anjos que acabaram por encontrar a gatinha ali e a levaram à uma clínica da região do Moinhos de Vento, lá o Veterinário pode medicá-la e, é onde permanece internada.

Outro dia fui teinar como sempre faço e senti falta dela dai a solução foi ir correr e ao mesmo tempo visitá-la para matar um pouco a saudades daquela felina que hoje já tem uma futura dona que até já nomeoou Bicuda. Apesar de meu contato com ela ser bastante frequente, nunca havia notado que a forma de seu focinho e orelhas eram grandinhos! par mim ela era apenas uma gatinha clamando por cuidados urgentes, e que por fim tudo se resolveu! Que bom melhor que os gatos que havbitam os condomínios pegados ao meu que vivem vagando em busca de tudo para sobreviverem.

Por eles consegui agendar castração no projeto novo do COMPAD que ganhou da empresa CARRIS dois ônibus que buscam animais de rua e fazem a castração devolvendo-os depois a sua origem. melhor que isso é nada, pois se estes gatos que vivem por aqui forem finalmente castrados a grande chance de que tenham uma sobrevida mais digna e evita-se assim que outros gatos serjam gerados sem condições. Isso deveria servir!

Com a criação da secretaria do SEDA aqui no Estado há grande chance de muitos animais deixem de sofrer tanto como tenho percebido em minhas caminhadas por todo canto que vou. sejam pelos gatos da redenção, ou os do parcão mas há tantos animais sofrendo em vilas miseráveis com os moradores de rua.

Nenhum comentário: