3 de jan de 2008

Chuvas de verão em ritmo do pancadão


Não dói não....Só quando passo nos buraquinhos...Uiiii"CE LA VIE"...Pedalar tem dias normais, bons e ruins. Num dos digamos dias ruins, eu fui às 15:00h, com saída do Gasômetro para Belém Velho. Era domingo, e com um tempo que não parecia ajudar. Uma pequena chuva aqui e acolá, e por último no finzinho de tarde um aguaceiro nos pegou, e a quem saiu de banda a pedalar.

Na sexta-feira, no sábado e no domingo, o tempo virou no final de tarde, com pancadas de chuva. Na sexta, após a volta do passeio da bike sul no Gasômetro, a chuva pegou pesado. Fomos à sorveteria Jóia nos refrescar um pouquinho. Isso era por volta de meia-noite....Derepente foi o tempo de ir tomar uma água geladinha com a galera ali perto e começou a chover muitooooo...e de tarde eu já tinha pego uma chuvinha rápida.

Perto das 18:00h, visitei a loja Adventure que por sinal está bem localizada no final da Av. Ipiranga com Antonio de Carvalho. Nessa aventura de sexta à noite, me acompanharam os ciclistas Henrique e Iglésio. Viemos até o Jardim Botânico debaixo de chuva torrencial, depois cada qual seguiu para casa.

Todos chegaram bem, felizmente!

Diferente da banda de domingo, onde visitamos uma marina no Belém Velho, próximo de onde ocorreu a última prova do triathlon mês passado, que por sinal ocorreu sob fortes chuvas dificultando ainda mais a prova do nado.

Bem, nem sei como me aconteceu o que aconteceu na saída da marina. Só sei que vínhamos trovando e querendo apertar o ritmo por causa da chuva e derepente já estava de pé no chão olhando meus braços contundidos, pois eu passara uma porteira na ida que agora estava abaixada e era muito pesada de ferro, grosso! Na hora a lesão pareceu maior do que foi. De fato, luxei bastante o braço esquerdo e um pouco menos o direito, mas ambos ficaram lesionados na pancadona.

A chuva amenizou um pouco a dor, já que por ali não encontraria recursos, como um gêlo ou medicamentos. Quando chegamos na faixa, ainda tive que pedalar um bom trecho até encontrar um bar com um comerciante muito gente boa que até gêlo e gelol me arranjou. Passado o susto, fomos voltando e procurando uma farmácia para que eu comprasse um antiiflamatório. O que me acalmou bastante. Rumamos de volta com apenas uma paradinha básica para uns comes e bebes num barzinho de Ipanema, e claro... olhar o pôr-do-sol, que se fez explêndido.
Bem, o braço esquerdo inchou bastante e ficou igualmente dolorido, mas quando casar sara!!!!!!!!
Visitem albúm:

Nenhum comentário: