14 de dez de 2009

Pipoca ali pipoca lá

Neste domingo após a chegada de um ciclone extra-tropical teve a corrida PoA, de 5 e 10KM pelo Circuito das Estações Adidas quatro corridas, quatro estações, e um circuito.
Mais de 4 mil inscritos nesta prova saindo da avenida Edvaldo Pereira na manhã ensolarada que, fez depois de tanto aguaceiro e ventos fortes no dia anterior.
Acordei sedenta por fazer um esporte e minha alternativa veio rápido. Arrumei-me juntei minhas coisas para por na bike, e claro fui da minha maneira de sempre para chegar nos locais. Confesso que fico meio triste por estar sem parceria para ajudar e mesmo que fosse com alguém que estivesse disposto a encarar corridas destes moldes. Como eu vi que, o tempo ainda permanecia meio nublado, imaginei que alguns ciclistas conhecidos meus deveriam ter abortado algum treino em estrada, fui logo puxando minha agenda telefônica; por fim um parceiro!
Minha transformação deve-se ao fato de eu ter me tornado ultimamente, uma pipoca! Esse termo aqui, ainda não tinha ouvido ninguém falar, é o corredor de prova que, faz sem estar inscrito e denomina-se 'pipoca'. Decerto por ter que pular fora quando completa a prova sem passar no pórtico. Ainda que esteja de certa forma inserida nas tribos esportivas de PoA, infelizmente não consegui nenhuma equipe que patrocinasse, ao menos minhas inscrições para essa modalidade. Ela vem em crescimento, a olhos nús nos últimos anos.
Nesta última etapa da Adidas me chamou atenção a chegada vitoriosa de um corredor descalço. Além, é claro da participação, com seus chinelinhos de borracha, da foclórica d. Maria. Mais algumas mulheres que correram e destaco aqui a presença da Tite, Stéphanie, Eliane Stropper.
Nas quatro etapas realizadas em todas estações do ano, no mesmo trajeto, a proposta da corrida é que, com a repetição de percurso, o corredor tenha parâmetros reais para comparar suas marcas e tempos de acordo com as condições climáticas, e assim estabelecer metas para medir a melhora de seu condicionamento físico durante o ano.
As corridas neste ano foram realizadas nas capitais do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, aqui em PoA e Brasília. Concluída cada etapa o corredor recebe a medalha, que corresponde a 1/4 da mandala do circuito que pode ser de 5 ou 10km, e ao final o atleta completa sua mandala. A confecção deste troféu é feito por uma empresa do grupo marcopolo, na cidade de Caxias do Sul.

Nenhum comentário: